A executiva e a acompanhante de luxo por Naahdrigues


Ana volta para festa se servindo de um Champanhe e diz a sua secretária.

- A noite para mim acabou, se vire como puder para me representar, está noite está em suas mãos, se der tudo certo você, sobe de cargo, boa noite.... - E sai do grande salão indo para seu carro e seguindo para casa.

Enquanto isso longe dali Antonella chega em sua casa  e segue chorando para seu quarto, indignada com a forma que tem sido desprezada por Ana, seu amor por ela era tão grande que seria capaz de matar uma pessoa.

Ana entra em seu apartamento e vai direto para o bar e pega uma garrafa de whisky e toma no gargalo, se sentando na poltrona da varanda olhando a cidade, pensando na vida, em tudo que tinha acontecido naquela noite.

Henrico e Gabi entram no estacionamento do motel ele solicita a chave de um quarto e segue para lá, quando eles entram ele já vai logo agarrando Gabi sem dá chance de que ela faça algo e a empurra diretamente para cama com brutalidade dizendo.

- Se aproxime quero ver essa bundinha. Ao ouvir isso faço o que ele me pede, quando me aproximo, ele puxa minha calcinha com força praticamente rasgando a mesma. 

- Fique de quatro para mim. Ordena com um sorriso estranho que me dá calafrios. Faço o que me pede de joelhos na cama onde ele já estava encostado na beirada.

- Chega mais perto, eu quero te tocar. Fui engatinhando de costas até sentir as mãos dele na minha pele. Ele me acariciou, alisou, apertou e em seguida deu um tapa que não consegui conter o grito de dor. De repente, me mordeu, bem na área mais sensível onde minhas nádegas se unem, enviando uma onda de dor pelo meu corpo. Continuou me alisando, alternando mordidinhas leves e mordidas fortes que me faziam respirar mais fundo, colocou o dedo na minha buceta, pude logo perceber que eu não estava muito molhada. Perguntou-me olhando onde eu queria que ele me comesse.

- Onde quiser, você que dá as ordens aqui respondi friamente, confesso que não estava me sentindo a vontade com ele.

-Quer que eu goze na sua boquinha?

- Que...quero.

- Mas é claro que não vou gozar na sua boca. Dizia enquanto deslizava os dedos desde a minha bucetinha até o meu cuzinho, tirou suas próprias calças, deixando-me ver sua ereção. Ajudei-o com a cueca e caí de boca em seu pau chupava engolindo até onde conseguia. Quando acabei, ele segurou meus cabelos escuros e passou a controlar meus movimentos, fodendo minha boca. Quando ele subiu na cama atrás de mim, que já estava de quatro enquanto o chupava, me penetrou de uma vez, sem aviso, arrancando-me um gemido. Me segurou pelos ombros e a cada estocada parecia ir mais fundo, arrancando cada vez mais gemidos meus. Então me empurrou para frente e me deitou de bruços. Disse que queria comer meu cuzinho. Ele foi me penetrando vagarosamente, me fazendo gemer de dor. Quando entrou inteiro, puxando meus cabelos para colocar meu rosto de lado, de modo que nos vissemos, disse pra me masturbar, fiz o que me mandou e ele me estocasse mais e mais fundo e ele gozou dentro de mim, depois tirou seu membro e voltou a me penetrar desta vez em minha buceta.

 

 

Notas finais:

Boa tarde gente, desculpem pela maldade com a Gabi, prometo logo logo melhorar a vida dela, quanto ao capítulo ele continuará essa noite com o Henrico não acabou. Bjs



Comentários


Nome: cidinhamanu (Assinado) · Data: 09/01/2017 15:35 · Para: Capitulo 9

MDS, não é por ela ser uma prostituta que esse cavalo precisa agir assim!!

Que dó eu fiquei agora da Gabi...



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 02/11/2016 15:34 · Para: Capitulo 9
Que homem nojento. Nem leio essas partes. Sem estômago


Nome: rhina (Assinado) · Data: 31/10/2016 02:05 · Para: Capitulo 9

 

Olá. 

Realidade estou com dó da Gabi. 

Vida difícil esta que ela escolheu. 

Até. 

Rhina



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.