Ela é naturista por dyh_c


 

Um mês depois estava eu com as malas prontas para ir atrás de Liara, devido meu trabalho não havia conseguido ir antes.

 

Dirigi por horas pensando na surpresa que faria, não só para ela, mas toda sua família.

 

Havia escurecido quando enxerguei a placa de boas-vidas, pela estrada de areia cheguei a Aldeia.

 

Deixei meu carro no estacionamento, peguei apenas uma mochila e deixei o restante das malas para pegar depois, mas não sai antes sem pegar o buquê de flores que passei a viagem toda olhando ele para ver se ainda continuava impecável.

 

Caminhei em passos longos, estava tão nervosa que nem lembrava mais o que havia ensaiado para dizer. Meu coração acelerava na medida em que aproximava da casa dela.

 

A porta encontrava-se sempre aberta, por isso, logo entrei sem cerimônia, vi no sofá um casal se beijando, logo pensei que fosse minha cunhada e algum novo namorado, mas ao me aproximar perdi a fala...

 

Era Liara com o tal de Caio...

 

Por isso ela não havia me procurado e eu idiota ainda vinha procurá-la.

 

Quando ela sentiu minha presença se levantou, mas eu dei a volta e saí rapidamente.

 

Ouvi ela gritar meu nome, mas não dei ouvidos e continuei andando para o estacionamento. Ela correu e me segurou pelo braço impedindo de entrar no carro.

 

-- Espera!

 

-- Quer que eu fique assistindo? -- falei irônica.

 

-- O que veio fazer?

 

-- Acho que assistir seu beijo!

 

-- Não seja irônica, me responde!

 

-- Vim me casar com você, mas acho que você já se casou com outro -- joguei o buquê no chão.

 

-- Eu e Caio não temos nada, e outra, você sumiu!

 

-- Não tem nada? Então devo beijar minhas amigas agora? -- continuei com minha ironia -- Eu não sumi, agora você que me amava tanto nem se quer deu o trabalho de ir conversar comigo, sou muito idiota mesmo em ter pensando que você me amava -- entrei no carro, ainda ouvi ela falar...

 

-- Mas eu te amo! -- gritou.

 

-- Estou vendo o quanto, não me ligou uma vez e já tem namorado! -- não aguentei mais ficar ali e parti com o carro.

 

 

*******

 

 

Em casa a única coisa que conseguia fazer era chorar, estava descontrolada, decepcionada, meu coração estava partido. Depois de horas no meu submundo liguei para minha mãe que correu ao meu encontro.

 

Expliquei e continuei chorando, estava fraca e nem queria desfaçar minha imensa tristeza.

 

-- Ela deve ter uma explicação!

 

-- Mamãe, ela me trocou mais rápido do que eu pensava -- eu falava e minha mãe me abraçava.

 

Aquela noite e as noites seguintes foram difíceis de dormir.

 

Como estava de férias e após receber vários conselhos de amigas tentei aproveitar e sair da fossa.

 

Na verdade, mudei quase radicalmente de personalidade, saia todas as noites, mas não ficava com nenhuma mulher, apenas bebia até não aguentar mais. Acho que esses dias dei mais trabalho aos meus pais do que minha vida toda.

 

 

Quase um mês depois e eu não tive nenhuma notícia de Liara, também não liguei para minha sogra, estava decidida a esquecê-la, troquei os números de todos meus telefones, estava querendo mudar até de apartamento, pois ainda lembrava Liara andando de um lado para outro nua quando vinha me visitar.

 

Era sexta-feira e me arrumava para sair novamente, dessa vez com uns amigos que conhecia há poucos dias. Vesti um jeans, blusinha azul, uma jaqueta preta e um tênis, um visual básico que nunca usava.

 

Cheguei ao barzinho já tarde da noite, era um point da cidade e estava lotado, meus amigos já haviam começado a beber e me juntei a eles na mesa.

 

Esses momentos esquecia Liara completamente, nem quando era mais nova fui do tipo de sair tanto assim, já havia bebido várias bebidas diferentes, experimentava todas que tinha disponível. O som era bom e a mesa onde estávamos era na parte externa do bar, víamos todo o movimento não só no bar, mas na rua.

 

Despreocupada e muito animada pelo álcool sinto uma mão pousar no meu ombro, olhei achando que seria uma amiga ou alguém conhecida, menos ela...

 

-- Você parece minha Liara! -- falei ainda com dúvida.

 

-- Sou a Liara! -- ela disse e parecia sorrir.

 

O nível de álcool estava tão alto que via a imagem destorcida, ela usava um vestido clarinho, não consegui diagnosticar a cor.

 

-- Porque tá aqui? -- perguntei.

 

-- Quero conversar com você -- sua voz era doce como antes.

 

-- Dar um “oi” para o pessoal -- falei nem sabendo quem era quem na mesa mais.

 

-- Boa noite gente! Desculpa minha falta de educação, mas vou levá-la comigo -- ela segurou minha mão e me puxou para levantar.

 

Eu a segui, nem dei tchau para o pessoal na mesa.

 

-- Cadê a chave do carro? -- ela perguntou, eu tirei do bolso do jeans e a entreguei -- Você iria dirigir assim?

 

-- Assim como?!

 

-- Bêbada né Pillar?

 

-- Como você chegou aqui?

 

-- Depois conto, entra logo no carro.

 

-- E seu namorado?

 

-- Eu não tenho namorado.

 

-- Seu ficante então?!

 

-- Não tenho ficante.

 

-- E...

 

-- E nada Pillar, eu não tenho ficante e nem namorado porque tenho uma namorada que anda bebendo muito por sinal.

 

-- Faz tempo que não estamos namorando -- falei.

 

-- Olha erramos, mas não acho a melhor hora para conversarmos sobre isso, amanhã você não vai lembrar de nada e não quero conversar duas vezes esse assunto.

 

Ela me ajudou a prender o cinto de segurança e depois saiu com carro em direção ao meu apê.

 

Ligou o som e o resto do trajeto não vi... Acabei dormindo.

 

-- Pilar chegamos! -- ela disse me acordando.

 

Depois me ajudou a soltar o cinto,subir, ir ao banheiro e ainda queria fazer algo para eu comer. Insiste que não fizesse, aproveitei que estávamos perto e tentei beijá-la, mas ela afastou-se.

 

-- Nunca vi uma bêbada tão esperta! -- ela disse.

 

-- Você não vai embora? -- perguntei, confesso que já raciocinava melhor e o efeito do álcool não era tão grande mais.

 

-- Não, é melhor você dormi um pouco. Depois conversamos com calma.

 

Era fácil dormir com ela me olhando, seus olhos brilhavam e ela esboçava um sorriso lindo, continuava ainda vestida.

 

*****

 

Quando abri meus olhos pela manhã encontrei seu corpo de costas para o meu na cama, não foi sonho ela estava aqui. Tão linda, ela estava de bruços, seu corpo bronzeado e agora nu me deixa louca.

 

Deixei-a dormir e fui ao banheiro, aproveitei e tomei um banho. Saí enrolada em uma toalha para o quarto, Liara havia mudado de posição, agora estava de costas para a cama.

 

Realmente a amava muito para esquecê-la, e tê-la ao meu lado depois de tantos dias sem vê-la me fazia esquecer tudo que passamos. Deitei na cama e a fiquei a observando dormir, não aguentei só olhar, meus dedos deslizaram por seu rosto, ela esboçou um sorriso, aproximei e beijei seus lábios suavemente.

 

Inicialmente não tinha intenção de o beijo ser quente, demorado ou muito prazeroso, só queria sentir os seus lábios novamente, mas ela parecia despertada e prendeu meus lábios com os seus, investindo sua língua na minha boca.

 

De um gesto delicado transformava-se em um momento delirante, ela puxou-me para ficar sobre ela, mas não sem antes soltar minha toalha.

 

Deitei-me, o colar do nosso corpo me fez arrepiar-me por inteira, ela percebeu e gemeu em meu ouvido.

 

-- Eu te amo tanto! -- falei.

 

-- Eu também te amo sua boba!

 

Ela me disse já arranhado suas unhas nas minhas costas e descendo em direção ao meu sexo.

 

-- Tudo isso é saudades? -- a voz de Liara saia rouca de desejo.

 

-- Tudo isso é culpa sua! -- falei, mas logo me arrependi.

 

-- E sua também! -- ela pegou minha mão e levou ao seu ponto de prazer, estava igual a mim, completamente molhada... -- Me invade logo, Pillar! -- exigiu.

 

Atendi seu pedido, mas não como ela queria, fiz um charme antes. Ou melhor, uma provocaçãozinha de leve. Massageei seu sexo e clitóris quando beijava todo seu corpo, permaneci um tempo em seus lindos e deliciosos seios para enfim, a penetrar com meus dedos firmes. 

 

Liara gemeu alto, falou que me amava e não conseguia viver sem mim, nem preciso dizer o quanto às palavras dela me motivavam a continuar com as entocadas, ela delirava de prazer, e cada vez chegava o seu auge, fiquei em dúvida se descia para seu sexo ou continuava na mesma posição, pois estava adorando ouvir suas frases hora românica e hora pervertida em meu ouvido.

 

Na minha indecisão Liara derramava seu gozo, quando ela respirava ofegante desci para sugar tudo que estava ali. Ela me puxou pelos cabelos, sabia que queria um beijo, logo a beijei.

 

-- Estou morrendo de fome! -- falou em meu ouvido -- De comida, antes que entenda outra coisa...

 

-- Não comeu nada desde que chegou?! -- perguntei.

 

Ela enfim, abriu os olhos brilhantes e balançou a cabeça negativamente.

 

-- Quer ir naquele restaurante que gosta? -- voltei a interroga-la.

 

-- Sim, sua geladeira não tem nada que gosto -- ela sorriu.

 

Não resisti, voltei a beijá-la, a conversa definitiva ficaria para outra hora.

 

 

Tomamos banho separadas e a levei a um restaurante vegetariano que ela gostava, cada momento adiávamos a tal conversar. Parecíamos que estávamos em início de namoro, sorrisos para todos os lados, carinhos inacabáveis e palavras de amor.

 

Notas finais:

Oie!

Cada hora é um acontecimento com essas duas.

 

Bjss!!



Comentários


Nome: rhina (Assinado) · Data: 18/01/2017 22:44 · Para: Capitulo 5: Retorno

 

Putzs.....por esta Pillar não esperava....Laura e Caio aos beijos 

mais uma vez......separação 

e mais um mês jogado fora. ...

Pillar cria nova rotina. ....álcool e balada....

quer mudanças. .....Você? ....Liara retorna.

rhina



Resposta do autor:

Oie, rhina!

Este capítulo teve várias mudanças, mas foi necessária para dar um gás no fim.

Bjss



Nome: cidinhamanu (Assinado) · Data: 15/01/2017 03:51 · Para: Capitulo 5: Retorno

Eita, até que enfim a Liara resolveu sair da toca e ir atrás da Pilar e não desistiu do amor que sente por ela...



Resposta do autor:

Olá, cidinhamanu!

O bom deste casal é que nenhuma desiste da outra, mesmo estando chateada.

Bjss



Nome: Mille (Assinado) · Data: 12/01/2017 22:13 · Para: Capitulo 5: Retorno

Olá Dyh

Que mancada a Liara aprontou com esse Caio, deixou a Pillar sem chão e que bom que ela foi procurar a Pilar e espero que elas conversem e cheguem a uma decisão sobre a vidas ds duas.

Bjus e até o próximo

 



Resposta do autor:

Oie, Mille!

Liara é um pouco esquentada, mas o bom é que ela não desistiu do amor que ela sente pela Pillar.

Bjss



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.