A executiva e a acompanhante de luxo por Naahdrigues


- Bom dia Joice. Quero você em minha sala agora! - Ana entra em sua sala, batendo a porta forte.

Do lado de fora Joice pensa: Tá no dia de cão dela, Deus me ajude hoje.

- Sim dona Ana, em que posso lhe ajudar?

- Como está os preparativos pra festa? Já ligou pra organização? Mandou limpar o salão principal da empresa? Enviou os convites para cada empresário da lista separada?   

- Está tudo certinho como me pediu ontem, a senhora deseja mais alguma coisa?

- Alguma ligação importante? 

- Somente a senhorita Antonella atrás da senhora.

- Aí meu saco, desculpe Joice, se caso ela ligar diga que estou em uma reunião e não pretendo terminar cedo. Era somente isso, volte ao seu trabalho. - Ana se senta em sua cadeira e começa a mexer em seu computador analisando algumas planilhas da empresa.

No decorrer do dia Ana foi cumprindo seus afazeres, quando deu umas 18:00horas saiu de sua sala com suas coisas se deparando com Antonella a esperando no sofá. Só a olhou de cima a baixo e virou para Joice dizendo:

- Até amanhã na festa. Pode sair cedo amanhã e se arrumar para o grande dia, lhe espero lá às 20:00hrs. Não se atrase.

Virou novamente para Antonella e disse:

- Vamos de uma vez. - apertou o botão do elevador e logo entrou junto com ela o tempo todo séria, demonstrando o quanto a presença dela a desagradava.

Jamais teve um caso que acabou em uma situação como essa, presa a alguém que nem julga ter relação nenhuma a não ser sexual. Saiu do elevador e se dirigiu até seu carro, entrando no mesmo e esperando Antonella. Assim que ela entrou, cantou pneu saindo do local. Durante o trajeto até sua casa, Ana decide puxar papo. 

- Nela você não acha que está demais essa sua perseguição?

- Que perseguição Ana? Querer tá perto de quem a gente ama e perseguição? - há olha esperando uma resposta.

- Quando não é recíproco, sim. Desde nosso primeiro encontro deixei claro que não queria compromisso algum, que seria um encontro como outro qualquer. - para o carro no sinal.

- Qualquer? Acha que sou uma puta? Você não tem sentimentos?

- Sentimentos Nela? Pelo amor de Deus, você está completamente fora de si. Criou sentimentos por mim sem eu ter lhe prometido nada, e eu não posso lhe enganar de algo que não sinto, seja realista, não fantasie. - volta a dirigir, acelerando, chegando logo no condomínio que morava.

Estaciona o carro e sai dele juntamente com Antonella. Juntas entram no elevador de seu apartamento e entram em sua casa. Ana joga sua bolsa em cima do sofá indo até o bar e servindo-se de um copo de whisk.

- Aceita um também?

- Não, obrigada. Quando você vai parar de ser tão fria comigo, me tratar como gente e virar um ser humano?

-Antonella, minha querida, eu já sei o que você tanto procura por isso esse drama todo. - se aproxima dela a laçando pela cintura e com a mão direita livre entrelaça no cabelo da mesma a beijando com voracidade e a conduzindo até seu quarto.

No meio do caminho vão se despindo, suas bocas se devorando, Ana a deita em sua cama terminando de tirar a última peça que tinha no corpo dela e logo começa a chupar sua buceta, mordiscando e lambendo seu clitóris enquanto ouve Antonella gemer e dizer coisas desconexas. Logo em seguida a penetra com 3 dedos e começa a estoca-la até gozar em sua boca e dedos, retirando e escalando seu corpo, subindo em cima dela, a beijando enquanto a ruiva vai se esfregando em seu corpo. Horas depois ela dorme e Ana começa a pensar no apuros que está se metendo a cada dia. Começa a se mexer fazendo com que Antonella acorde.

- Ei? Acorda! Vai tomar um banho e vá pra sua casa. Você sabe que não consigo dormir com alguém do meu lado. Preciso descansar parar amanhã.

- Poxa amor, só hoje por favor? Tá tão gostoso aqui do seu lado, não faz isso comigo!

- Ora Antonella, levante agora da minha cama e vá se vestir e ir pra sua, não me irrite.

Ana levanta e vai direto para o banheiro tomar um banho e quando sai se depara com o quarto completamente vazio. Antonella já tinha ido embora e dessa vez não foi atrás dela para tomarem banho juntas. Ana volta para seu quarto e logo se deita, dorme tranquilamente.

Antonella Davis, filha caçula do conceituado e importante engenheiro civil Henri Davis. Mimada por toda sua família, cresceu debaixo de toda regalia que fora exigida, com 28 anos, mora com seus pais e completamente apaixonada por Ana desde que bateu seus olhos nela, tentou de tudo para tê-la perto, depois de muito insistir, começou a sair com a executiva do ramo de joias. Nutri um amor que não é recíproco, mas busca com unhas e dentes não perde-lo e usa dos golpes mais baixos para não perder  sua amada.

Antonella chega à sua mansão, descendo do táxi e entrando como um furacão porta a dentro. Subindo correndo as escadas, estava cansada de sempre ser enxotada do apartamento de Ana quando acabavam de fazer amor, como ela mesmo dizia. Entrou em seu quarto, tirou suas roupas e foi direto para o banheiro tomar uma ducha quente para relaxar, era o que mais precisava no momento. Saindo do banheiro, pega seu celular dentro da bolsa e digita uma mensagem para Ana.

 

“Cheguei em casa. Espero que durma bem, já sinto sdds, bjs. Nella 😍 “. Colocou o celular em cima da mesinha e se deitou na cama, indo dormir.

Notas finais:

Booom dia gente, mais um capítulo quentinho, a noite se de posto mais alguma coisa prometo, bjs.

 

Leitoras saiam da moita e comentem a opinião de tds e importante.



Comentários


Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 02/11/2016 15:17 · Para: Capitulo 5
Coitada da Antonela . Que situação humilhante.


Nome: Val Maria (Assinado) · Data: 31/10/2016 04:45 · Para: Capitulo 5

A Ana e um pé no saco mais a Antonela tambem não tem vergonha na cara , vive se rastejando. Continua porque adoro mulheres arrogante que depois vira boa.Pois sei que essa porre da Ana vai mudar.



Nome: rhina (Assinado) · Data: 30/10/2016 22:23 · Para: Capitulo 5

 

Olá. 

Antonella não desiste....E está apaixonada 

Ana...Ana...

Até. 

Rhina 



Resposta do autor:

0ola, a Ana não acredita que a Antonella possa fazer algo.



Nome: Luh kelly (Assinado) · Data: 29/10/2016 06:25 · Para: Capitulo 5

Oiiiiie  Naaaah boa noite.... 

Ana é muitoooo arrogante e fria, olha que já li personagens intragáveis, mais ela tá entre as primeiras porque vixi aguentar ela todo dia ñ é fácil não...kkkkkk

Antonela praticamente é o saco de pancada dela, leva cada fora, palavras nada agradáveis, mas continua ali firme e forte apaixonada por ela...ôôô bichinha que gosta de sofrer....

Esperando anciosa por essa festa...rsrsrs

Ps: Tenho de incestivar vc pra continuar e pq já amo demais a história....e bem sei como um coment faz diferença... ele mostra se estamos gostando ou ñ do conto.  PARABÉNS ta mandando bem pra sua primeira história.

Beijoooo Linda.



Resposta do autor:

Oie, boa noite, confesso que pra mim é mais difícil escrever a Ana sabia, por que caramba ela é um personagem ruim que vou ter que transformar em boa dps, obgd mais uma vez por ta gostando, amanhã tento postar a grande festa, tô tendo dificuldade de como criar ela é de como fazer as protagonistas se encontrarem finalmente kk, mais já sei que é na festa.

Bjs até logo.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.