Três lados para uma moeda - jasmine (livro 2) por Raquel Amorim


[Comentários - 36]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

- Certo, como estou?

            Bárbara usava um vestido mais longo, liso com uma pequena cauda, também de alça fina, a ruiva olha para Carol, Pietro e André esperando uma resposta.

- Você está linda maninha. Oh meu Deus, nem acredito que você vai casar, quando aquela loira entrou em nosso bar eu sabia, eu senti que ela seria a sua pessoa. Ela é uma grande mulher, vai cuidar de você e de nossa menininha.

- Eu sei. – A ruiva suspira e sorri. – Eu amo nossa família, seremos muito felizes.

- Ah não, sem chorar por favor, vai estragar essa obra prima que eu fiz em você. – Pietro fala.

- Ok, está na hora. Sua mulher te espera querida. – Carol fala, ela segurava a pequena Júlia que estava fofa com um vestido amarelo.

- Sim, ela sempre me espera.

            E era verdade, Jasmine Albuquerque sempre esperaria por sua mulher, sendo no sentido figurativo ou prático, ela sempre faria isso.

............................................

            As duas mulheres suspiram ao mesmo tempo, Jasmine de um lado segurando o braço de Lucas e Bárbara do outro. Elas não sabiam se choravam ou se sorriam. Que estavam felizes era fato, mas ao mesmo tempo aquele momento era a prova de que tudo que viveram valeu a pena, no fim, todo sofrimento, todas as lágrimas as levaram para aquele momento, a união delas, para sempre. A ruiva e a loira então se encaram, naquele momento em que tudo parecia em câmera lenta. Jasmine do lado esquerdo da entrada e Bárbara do lado direito, os seus pares seguravam firme as noivas, elas demonstravam toda a ansiedade e nervosismo. Elas andavam uma para perto da outra sem desconectarem o olhar. O cheiro de flores, a família, os que realmente importavam, aquilo sim soava perfeito aos olhos das duas. Bárbara poderia dizer que sentia falta dos pais, mas seria mentira. Eles expulsavam a garota com 17 anos de casa, e depois o irmão quando tinha 16. Eles fizeram a escolha deles ao não aceitarem quem os filhos eram, então era isso, sua família estava ali. Então elas estão uma na frente da outra, com sorrisos bobos no rosto, e lá estavam, com seus vestidos brancos, suas famílias, sua filha, e um juiz de paz pronto para casá-las. Os dois rapazes entregam as duas uma par a outra, dando beijos nas bochechas, dalí elas seguiriam sozinhas até o altar improvisado.

- Oi...

- Oi.. – Bárbara responde tímida. – Você está linda.

- Não mais que você.

            Elas sorriem e apertam a mão que estavam grudadas.

- Pronta? – A loira pergunta.

- Sempre estarei pronta para você.

.............................................

- Esposa.

            Jasmine disse ao beijar os lábios da ruiva de leve, depois pegando sua mão esquerda e beijando o local da aliança, essa que se tratava de uma dourada, com detalhes ondulados por toda a sua superfície, e eram idênticas.

- Esposa. – Bárbara responde sorrindo.

            As duas estavam no escritório, depois da cerimônia elas dançaram, beberam, cumprimentaram a todos, Juliana foi embora com a neta, Júlia dormiria com a avó naquele dia, que iria ficar no apartamento das mulheres, pois como planejado a noite de núpcias seria na nova casa, mas agora elas precisavam de um tempo a sós. Elas precisavam sentir que tudo era real. Bárbara coloca seus braços em torno do pescoço da esposa, que coloca suas mãos em sua cintura.

- Você está feliz? – A loira acaricia de leve o local que suas mãos repousavam.

- Acho que não posso descrever com palavras.

- Eu amo tanto você, tanto. – Jasmine encosta as testas.

- Eu sei. Deu certo amor, estamos bem, ficaremos bem. Eu amo você, cada pedaço seu, cada centímetro seu, amo seu coração ser tão bom, amo você amar nossa menina, e Deus! Eu amo ser sua esposa, somos casadas amor, e isso é muito para mim, significa muito para mim.

- Sim. Eu digo o mesmo, eu... eu não consigo nem descrever, eu só posso sentir. – Elas se encaram. – Você e nossa filha são a minha vida e minha felicidade, nunca se esqueça disso. Nunca!

            Bárbara apenas sorri e puxa o corpo da loira de encontro ao seu. Elas estavam felizes e bem. Agora era só seguir em frente. Casadas e em segurança, com ou sem dinheiro, elas seriam felizes.

............................................

            Os corpos estavam suados, Jasmine rebolava freneticamente em cima da esposa, as intimidades coladas, faziam uma fricção tão intensa que os gemidos eram quase sôfregos.

- Olhe para mim.

            A loira disse quando percebe a outra de olhos fechados, Bárbara estava com tanto tesão que seus sentidos não a respondiam. Ela apenas aperta firme a cintura da esposa e a encara, os olhos claros de Jasmine mostram o quanto estava sendo especial para ela também. Suas investidas ficaram mais rápidas, suas mãos que estavam apoiadas uma de cada lado da cabeça da ruiva apertaram forte a colcha ao sentir o já conhecido formigamento no corpo.

- Eu amo você.

- Eu te amo. – A ruiva responde.

            E então elas se entregaram ao prazer extremo, os olhares não se desgrudaram em nenhum momento. Depois dos corpos pararem de tremer e as respirações se controlarem, elas estavam deitadas na grande cama do grande quarto de paredes azuis. A ruiva tinha a cabeça deitada no ombro da esposa, essa que acariciava seus lindos cachos vermelhos.

- Estamos cada vez melhores nisso. – Jasmine fala sorrindo.

- Acho muito bom, sem rotina, apenas deixe acontecer.

- Seremos esposas bem safadas.

- Jas, você já era safada como namorada.

- Oh, claro, porque só eu era.

- Eu não disse isso. – A ruiva eleva o corpo e deposita um selinho nos lábios da mulher. – Obrigada.

- Porque está me agradecendo?

- Por me amar, por me fazer feliz, por cuidar de mim da Júlia, por tudo.

- Eu prometi que sempre faria isso, vocês são a minha família e agora mais que antes. Eu te amo Bárbara Cardoso Albuquerque.

- Eu amo você Jasmine Albuquerque Cardoso.

            Elas sorriem e dão um último beijo antes de se acomodarem mais uma vez na cama para dormir.

- Boa noite esposa.

 

- Boa noite minha mulher. – A loira diz depois de relaxar o corpo e se deixar levar pelo sono. 

Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.