Três lados para uma moeda - jasmine (livro 2) por Raquel Amorim


[Comentários - 36]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

(19 de abril de 2017, Quarta-feira)

            Jasmine não grudou os olhos naquela noite, ela só conseguia admirar as duas dormindo, ela se culpava, se culparia pelo resto de sua vida. Júlia agora estava com Rebeca e Lucas, quando ela acordou, a loira conseguia fazer a ruiva soltá-la mesmo que inconscientemente Bárbara queria protegê-la, então Jasmine a levou para a cozinha e pediu para a outra loira dá comida a filha. Já era manhã e Jasmine admirava a mulher dormindo.

- Eu te amo tanto.

            Jasmine disse acariciando a bochecha da mulher, suas lágrimas caíam silenciosamente. Seu peito doía ao pensar que poderia ter acontecido alguma coisa com suas mulheres. A loira fecha os olhos com força, era uma dor tão intensa que não conseguia descrever, suas meninas estavam em perigo por sua causa, ela o trouxe para suas vidas, ela trouxe esse maldito dinheiro, ela fez mal para sua mulher e filha.

- Estou escutando seus neurônios queimarem daqui.

            Jasmine encara os olhos claros da namorada, ela sentia pena, compaixão, medo, amor, ela viu amor nos olhos da ruiva, mas então as lágrimas caíram com mais força, ela só deitou sua cabeça no ombro da namorada e se deixou chorar. Bárbara sabia que aquilo iria acontecer. Jasmine iria se culpar, então só permitiu a mulher chorar, deixou ela derramar suas lágrimas em seu colo, o que a fez chorar junto.

- Me perdoe, por favor, me perdoe.

- Amor, não foi culpa sua.

- Você não entende, ele.... ele podia... – Ela soluça. – Se ele machucasse vocês, eu nunca iria me perdoar, eu o mataria, eu juro que mataria.

- Shiii. Está tudo bem, eu estou aqui, nossa filha está bem. Por favor, não se culpe.

- Ela... eu... eu te amo, eu te amo.

            A ruiva via o desespero da amada. Jasmine já falhava a respiração, ela só queria continuar ali, nos braços de sua mulher, sentindo seu cheiro, seu calor, seu amor, sua vida, porque ela e Júlia, eram sua vida. Bárbara acariciava seus cabelos, ela não desistiria de sua mulher, Jasmine era sua, unicamente sua.

- Casa comigo.

            A loira prende a respiração por alguns segundos e deixa sair o suspiro pesado. Seu coração parou, casamento, era isso, casar, ela vai casar com sua ruiva, ela queria, queria muito.

- Você... Bárbara... – A voz da loira sai quase falha ao encarar a amada.

- Eu amo você Jasmine, e só amo uma pessoa nessa vida mais que você. Então sim, eu quero passar os restos dos meus dias com você. Quero acordar ao seu lado todos os dias, te chamar de esposa, quero que Júlia cresce sabendo a verdade, mas ainda assim te queria como mãe, quero que um dia ela se orgulhe da família que somos, e que se dane todo esse dinheiro, esse poder, vamos voltar para a nossa vida e ser feliz, como esposas, é isso que eu quero, a nossa família junta, para sempre.

- Amor, eu... – As lágrimas agora eram de felicidade. – Você sabe a minha resposta, mas você tem certeza?

- Como nunca tive em toda a minha vida.

- Oh meu Deus! Amor, eu... é claro que eu quero casar com você, ontem, hoje e sempre, eu, você e nossa filha para sempre. 

            Jasmine sorri e puxa o corpo da mulher para perto, tomando seus lábios para si, era simples e cativante, era sensual e carinhoso, era certo e errado, era prático e realista. Era amor, simples e puro amor.

- Eu amo você, obrigada por não desistir de mim.

 - Eu nunca faria isso, eu você e nossa filha, para sempre.

            As testas que estavam coladas se desgrudam para haver a troca de olhares.

- Para sempre.

            E elas se abraçam, sentindo as respirações uma da outra contra suas peles, elas estavam juntas, e era isso que precisavam saber.

.............................................

- Eu não acredito...

            A mulher chorava com a neta no colo, ela segurava com tanta força a ruivinha que a própria criança já se sentia mal, mas Juliana não conseguia evitar, ela não poderia evitar. Depois que Lucas lhe contou tudo, ela não poderia se sentir pior. Era seu filho, apesar de tudo era seu filho, o mesmo que saiu de dentro do seu ventre, que ela viu chorar, crescer e que agora se tornou um criminoso, colocou a vida da sua nora e da sua neta em risco, tudo por dinheiro.

- Acalme-se Juliana.

- Ele... Lucas como ele pôde fazer isso?

- Ele estava fora de si, Bárbara disse que ele estava drogado, mas acabou, ele conseguiu o que queria, ele tem o dinheiro.

- Mas... ele é meu filho.

- Eu sei, mas ele fez a escolha dele, faça a sua.

            A mulher encara os pequenos olhinhos claros da neta, a pequena tinha um lindo sorriso no rosto, essa era a sua escolha, a felicidade de sua filha e de sua neta, a vida delas era importante, apenas isso.

- Eu escolho ela, escolho a minha neta, é por esse sorriso que vou passar a lutar, é por essa vida que lutarei, ela é importante agora, Júlia e Jasmine são a minha família.

            O sorriso do rapaz se fez presente em seu rosto assim que escutou as palavras da mulher, para ele era isso que importava também, a felicidade daquela coisinha linda e de sua melhor amiga. De repente seus pensamentos são cortados por barulhos de passos vindo da escada. Jasmine segurava firme na cintura da mulher, o fato era que agora ela não sairia mais de perto da ruiva, aquilo estava fora de questão.

- Mãe... – A loira fala ao ver a mulher com sua filha no colo.

Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.