Três lados para uma moeda - jasmine (livro 2) por Raquel Amorim


[Comentários - 36]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

- Chegou a hora.

- O que você...

            Bárbara ia falar, mas então o rapaz puxa um celular e faz uma ligação.

- Hey querida irmã.

- Seu desgraçado, eu vou matar você, eu juro que se tocar nelas, eu...

- Hey calma aí tigresa, suas garotas estão bem, apesar dessa sua mulher ser um tesão, Jasmine você sabe escolher, ela deve ser uma delícia, não é? Sentir aquele corpo nu, escutar ela gemendo, você...

- Cala a sua boca, se tocar nela eu vou acabar com você.

- Sem enrolação Jasmine, está com meu dinheiro?

- Tudo se resume a isso para você, não é? É só isso que você quer?

- Sim, isso sempre me pertenceu, o dinheiro é meu. – O rapaz aperta a arma na mão e olha para as duas sentadas na poltrona. – É só isso que eu quero, me dê e terá elas de volta.

- Ok, onde encontro você?

- Na antiga fazenda, vá sozinha, sem gracinhas.

- Eu só quero a minha família de volta.

- E eu só quero o meu dinheiro de volta.

            Ele fala e desliga, olha para Bárbara que segurava sua filha com força e amor, em breve estaria com sua mulher, era simples, era só entregar o dinheiro e tudo ficaria bem.

..........................................

- Você não vai sozinha Jasmine. – Martins gritou.

- Eu não posso arriscar.

- Senhorita, não seria prudente...

- Prudente? Prudente? – Ela respira fundo encarnando o delegado amigo do advogado. – Olha, entenda uma coisa, o dinheiro aqui não é importante, ele é meu irmão, eu não quero morte envolvida, se você envolver policiais nisso, haverá morte, e seja de quem for, será terrível. Então sim, eu vou dá essa merda de dinheiro para ele, e ele que se dane, que vá para o inferno com ele, eu só quero minha filha e minha mulher aqui comigo.

- Mas nós não conseguimos tudo. – Lucas disse.

- Ele não vai conferir o dinheiro Lucas, tenho certeza que 400 milhões é melhor que nada. – A loira fala colocando o dinheiro na mala giangete e bolsa. O fato é que elas não conseguiram a permissão do banco então, ela pegou os seus 100 milhões e o amigo conseguiu os outros 300, então era isso, tinham 400 milhões disponíveis.

- Jas, não faça isso. Me deixe ir com você.

            O amigo estava apavorado, ele não queria deixar a mulher ir só, ele não deixaria que ela corresse esse risco sozinha.

- Não, por favor Lucas, não me faça te colocar em risco também. – Ela abraça o amigo. – Você já fez tanto pela gente, por favor... – Ela diz chorando.

- Eu... – Ele suspira. – Ok, mas por favor tenha cuidado.

- Eu sempre tenho.

            Ela sorri e encara todos na sala. O advogado e o delegado não gostavam nada daquela ideia, eles não poderiam deixá-la fazer aquilo, mas ainda assim uma denúncia não foi feita oficialmente, o delegado estava ali como amigo do advogado, então eles não poderiam impedi-la.

- Me desejem sorte.

            Disse as últimas palavras antes de sair com a bolsa da casa. Ela salvaria suas meninas, ela sempre salvaria.

........................................

- Que lugar é esse?

- Uma fazenda abandonada da família, não se preocupe, sua princesa encantada vem salvar você. Sente-se ali. – Ele aponta para uma cadeira. O que a ruiva logo faz. – Ela já deve estar chegando.

            Fernando segurava a arma com força. Ele só queria acabar com aquilo de uma vez, era agora ou nunca. Ele pegaria o dinheiro e sumiria no mundo, era isso, só esperava que a irmã não fizesse nenhuma gracinha. Bárbara chorava baixo e apertava a filha no colo, ela só queria sentir os braços de sua amada junto dela, queria ficar com sua filha e sua mulher para sempre, longe de toda aquela confusão.

- Ela chegou. – O rapaz diz ao ver as luzes do farol do carro.

            Jasmine respira fundo e desliga o automóvel. Ela podia fazer isso, ela iria salvar a sua família. A loira pega a mala e bolsa e sai do carro, caminhando devagar para a entrada da casa abandonada. Ela logo os ver, o irmão tinha a arma apontada para as costas da sua mulher, seus olhos se encontram com o Bárbara, apenas para confirmar que estava tudo bem, a ruiva afirma com a cabeça., mostrando a filha dormindo em seu colo. Ela sente alívio nesse momento, só queria ir embora daquele lugar, longe daquelas pessoas, voltar para São Paulo, para sua vida simples, mas feliz.

- Estou aqui, e aqui está o dinheiro.

- Vamos rápido com isso. Venha até aqui, e sem gracinhas, eu de verdade, não quero machucar ninguém, só quero o dinheiro.

- E eu só quero a minha família.

            Eles trocam um olhar que dizia que falavam a verdade. O garoto já voltara ao seu estado normal, o efeito das drogas já tinha aliviado, e conseguia pensar por ele mesmo. Jasmine caminha devagar até eles, agora seus olhos não saiam dos de sua mulher. Ela precisava mostrar segurança para Bárbara. Então eles estavam frente a frente.

- Solte elas, aqui está o dinheiro.

- Ok, eu vou soltá-las, e você me entrega a mala e a bolsa, mas não esqueça que a arma ainda está apontada para ela.

            Fernando empurra o corpo da ruiva para frente essa que caminha poucos passos até estar nos braços da loira. Jasmine a abraça forte e a deixa chorar em seu ombro.

- Aqui, é todo seu. – A loira joga a bolsa.

            Fernando corre e a pega, abrindo e vendo que o dinheiro estava lá, um sorriso vitorioso surge em seus lábios, era tudo dele. O loiro levanta com a bolsa no ombro e segurando a alça da mala, e então ver a cena das duas mulheres abraçadas, Jasmine acariciava a cabeça da criança e dizia que as amava, ele sente um aperto em seu coração, ele nunca teria aquele tipo de amor, ele nunca seria feliz daquele jeito, mas o que ele queria estava em suas mãos agora, ele era rico, muito rico.

- Espero que cumpra com a sua palavra. – A loira fala ao olhar o irmão.

- Não se preocupe, adeus.

            Jasmine o encara a última, era um adeus definitivo, ela pretendia nunca mais ver o irmão e se sentia aliviada por isso.

- Adeus.

            Diz e segura a mulher pela cintura. Bárbara se sentia segura mais uma vez, ela estava nos braços da mulher da sua vida, com sua filha, era só isso que ela desejava, elas dão mais alguns passos a caminho do carro e então escutam.

- Jasmine... – O coração das duas acelera, ele não poderia mudar de ideia, não agora. Então a loira vira, o irmão a encarava.

- Só... só diga a ela que eu a amo, que nunca quis fazer mal a ela, e que... – Ela respira fundo. – Que espero que um dia ela me perdoe, por favor... só... faça isso.

            Jasmine sabia bem de quem ele falava. A única pessoa que mesmo depois de todo o mal estava do lado do irmão, cuidando dele e preservando sua vida. Mas agora era tarde, ele já não tinha salvação, o jeito era se conformar e rezar para que ele não encontrasse o pior fim.

- Eu direi, ela sempre vai te amar Fernando.

- Eu sei. – Ele suspira. – Obrigado. Adeus Jasmine.

            E dá as costas. Jasmine o ver se afastar e respira fundo. Era o fim, Fernando Albuquerque não existia mais para ela.

 

- Vamos para casa meu amor.

Nome: lay colombo (Assinado) · Data: 07/01/2018 08:36 · Para: 44

Eita q eu qse tive um troço aqui, mas pelo menos ele manteve a palavra dele



Resposta do autor:

kkkkkk então...



Nome: perolams (Assinado) · Data: 11/09/2017 18:15 · Para: 44

KKkkk quando ele gritou Jasmine eu pensei que a bagaceira estava feita.



Resposta do autor:

Já deu de tragédia né... Reta final.... bjusss



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.