Ela é naturista por dyh_c


 

Pela manhã acordei com beijos pelo rosto.

 

-- Vem tomar café da amanhã! -- Liara chamou.

 

-- Seus pais não sabem que dormi aqui -- falei -- Entrei escondida! -- sorri.

 

-- E porque fez isso?

 

-- Não estava à vontade ontem -- falei e ela balançou a cabeça negativamente.

 

-- Deixa de besteira, vem! -- puxou-me.

 

Tomei café com ela e toda a família, além de uns amigos da família que estavam de visita, o clima não estava pesado.

 

Despedi-me dela, pois estava na hora de concluir o meu trabalho, o Encontro seria finalizado com uma caminhada pela praia e depois eu teria que fazer algumas anotações, já que na noite anterior não havia feito.

 

Todo o encontro estava sendo muito proveitoso para todos, e para mim ainda mais, pois conhecia histórias incríveis e pessoas sensacionais, inteligentes e cultas que amavam ser Naturistas, a ideia de uma série de entrevistas havia surgido, e não perdi tempo em fazê-la.

 

A cada entrevista minha reflexão pessoal sobre toda a filosofia aumentava mais, seria enriquecedor para todos que assistissem.

 

Minha equipe partiu ao meio dia para a capital, fechei a conta na pousada e levei apenas minha mochila para a casa dos meus sogros.

 

Fui bem recebida mais uma vez, almocei com eles e depois Liara me convidou para deitarmos em uma rede, coisa que achei maravilhoso, pois estava cansada.

 

Ficamos namorando e fazendo carinho até ela me perguntar...

 

-- Por qual motivo veio dormir comigo ontem?

 

-- Queria me desculpar!

 

-- E por que não se desculpou?

 

-- Digamos que você dormiu antes -- sorriu.

 

-- Devia sorrir mais, é tão linda! -- beijou-me -- E ontem se divertiu tanto... -- relembrou o dia anterior.

 

-- Acho que nem trabalhei -- sorri -- Foi muito divertido mesmo, ainda tenho lama na orelha -- falei para ela gargalhar.

 

 

Continuamos na rede por um longo tempo.

 

Era quase noite quando acordamos, pois havíamos adormecido.

 

-- Pensei que iam dormir à tarde toda! -- era minha sogra falando quando nos viu.

 

-- Que exagero mãe!

 

-- Querem me ajudar a fazer a refeição?

 

Liara foi ajudar a mãe, eu que não tinha o que fazer também fui.

 

-- Filha você já contou sobre Caio?

 

-- Não mãe!

 

-- Quem é Caio? -- perguntei, pois vi a oportunidade de entrar no assunto.

 

-- Um rapazinho que andou conversando com ela.

 

-- Sobre o que amor? -- insisti.

 

Minha sogra estava de certa forma me “ajudando”.

 

-- Liara não prefere conversar no seu quarto?

 

-- Mãe...

 

-- Filha! É melhor conversar logo.

 

Liara seguiu o conselho da mãe e me levou ao seu quarto.

 

Deixei-a iniciar o assunto, mesmo já tendo consciência do mesmo.

 

-- Caio me pediu em casamento.

 

-- Quem é Caio?

 

-- Um amigo.

 

-- Desde quando um amigo pede outro em casamento e ainda sabendo que você namora?

 

-- Calma!

 

-- Estou calma.

 

-- Soa voz está se alterando.

 

Respirei um pouco.

 

-- Por que ele te pediu em casamento?

 

-- Ele está apaixonado por mim, e não acredita que você me ame.

 

-- Que cara folgado! E você acredita?

 

-- Claro! -- respondeu.

 

-- E porque anda insegura comigo?

 

-- Não ando insegura, mas você está diferente!

 

-- Como assim estou “diferente”?

 

-- Não está muito carinhosa como era.

 

-- Liara de onde você tirou isso? Não mudei em nada!

 

-- Claro que mudou!

 

-- Olha, não sei o que você andou conversando com esse seu “amigo”, mas confesso que já sabia o que passava pela sua cabeça e o que me parece é que as pessoas ao seu redor acreditam em mim e você não, não entendo como você me diz que me ama, quer casar comigo, fica assim toda insegura e cheia de “ideias” que não tem cabimento.

 

-- Está me ironizando?

 

-- Não, Liara! Estou falando a verdade, como você quer que me case com uma mulher que não acredita em mim, acha que não a amo mais e ainda por cima tenho outra?

 

-- Do mesmo jeito que eu casaria com uma mulher que não me entende, que rir da minha filosofia de vida, que imagina milhões de coisas do povoado onde moro, em outras palavras que acha isso tudo aqui um absurdo.

 

Agora ela pegou pesado, pois eu respeitava sim, só não conseguia me adaptar.

 

Minha cabeça estava fervendo, entrei no banheiro e peguei minha roupa e já fui colocando na mochila, não ficaria ali, pois estouraria.

 

-- Pra onde vai? -- ela me perguntou quando me observava.

 

-- Embora, acho que estava namorando alguém que não conhecia.

 

-- Espera, vamos conversar!

 

-- Nada que você disser agora vai mudar minha decepção -- falei e saí do quarto dela.

 

Com minha mochila nas costas não encontrei ninguém pela casa, mas na cozinha encontrei Rita que preparava o jantar.

 

-- O que aconteceu menina?

 

-- Nos nós desentendemos.

 

-- Mas como?

 

-- Eu respeito muito vocês, por isso vou dar um tempo para Liara pensar no que ela me falou.

 

-- Mas agora fiquei assustada!

 

-- Não aconteceu nada demais, só palavras mal-elaboradas, olhe, converse com ela e depois se quiser pode me ligar, estou voltando para casa.

 

-- Fique! Fugir não vai resolver nada!

 

-- Não estou fugindo, só quero que ela descubra o que sente mesmo por mim, eu a amo muito e vou esperá-la se decidir.

 

Dei um beijo na minha sogra que não sabia se ainda era sogra e saí.

 

Voltei para casa.

 

***

 

Cinco dias se passaram e não liguei uma vez para Liara.

 

 Antes mesmo na distância nos falávamos todos os dias, conversávamos sobre o que tínhamos feito e isso me fazia falta, mas também, ela não ligara uma vez se quer.

 

Minha sogra também não ligou, preferi não ligar também.

 

Tentava me distrair no trabalho, a repercussão da matéria do congresso havia “bombado”, como havia imaginado, houve um grande interesse sobre o assunto até mesmo dos nossos concorrentes que queriam saber informações da Aldeia para futuras matérias. Dei as informações com muito gosto, já que criaria mais divulgação e entendimento sobre a filosofia Naturista.

 

Quando estava em casa não parava de pensar na Liara, estava me deixando muito triste, olhava suas fotos espalhadas em porta-retratos em minha casa e a dor aumentava, resolvi ligar para minha mãe e desabafar, ela era a pessoa que tinha a mente mais moderna que já havia conhecido, me chamou para passar uns dias com ela e papai.

 

*******

 

Fiquei com mamãe durante uma semana, trabalhava e voltava para casa, uma rotinha chata que estava me deixando louca sem ouvir pelo menos a voz dela.

 

-- Liga para ela! -- minha mãe dizia.

 

-- Mas mamãe, ela que errou e se eu ligar ficarei sem moral, além dela poder repetir outra vez esse discurso.

 

-- Ela deve está sendo orgulhosa, assim ninguém vai ceder ou então ligue para mãe dela, ela não te mandou?

 

-- Sim, mas fica feio eu fazer isso!

 

-- Se você não ligar eu ligo. Não aguento mais ouvir você lamentar e conversar sobre esse assunto sem ter nenhuma atitude, não te criei para ficar fazendo ceninha desse tipo!

 

-- Mamãe, estou mal e a senhora ainda...

 

-- Vou contar até 5 para você ligar!

 

-- Pressão não!

 

-- 5, 4, 3... -- quando era criança minha mãe fazia isso para eu tomar banho, e depois de grande ainda continuava...

 

-- Vou ligar, vou ligar! -- cedi.

 

Ela sorriu da minha cara, minha mãe ainda era sínica!

 

-- Mas irei conversar no quarto, não quero uma mãe curiosa ouvindo conversa.

 

-- Mas vai me contar?

 

-- Talvez!

 

-- Então vá logo!

 

Peguei o telefone e fui para o quarto, liguei para Rita, não ligaria para Liara diretamente, me joguei na cama quando aguardava ela atender.

 

-- Como você tá minha filha? Que surpresa!

 

-- Estou bem e você?

 

-- Bem também, por que não me ligou antes?

 

-- Estava sem coragem! -- assumi.

 

-- Sem coragem? Isso não é desculpa, mas já que ligou, vamos conversar. Quer saber notícia dela?

 

-- Sim Rita, estou morrendo de saudades!

 

-- Imagino, ela fala de você todos os dias sem querer, mas acaba escapando.

 

-- Ela sente minha falta?

 

-- Claro, mas é muito orgulhosa.

 

-- Então ela não vai me procurar?

 

-- Acho que você sabe mais do que eu a resposta dessa pergunta.

 

-- Por que ela é tão teimosa?

 

-- A pergunta certa seria: Por que você não aceitou ficar com ela? -- minha sogra mandou uma “indireta”?

 

-- Ainda não é o momento.

 

-- Quando será? Quando ela aceitar casar com Caio? Ou ela procurar outra pessoa? E você? O que acontecerá se seu amor por ela começar a enfraquecer? Estou conversando com você do mesmo jeito que conversei com ela, o tempo está passando, namorar a distância dar, mas não namorar e ficar distante com tantas coisas para serem ditas e resolvidas, assim o amor não resiste.

 

O que eu poderia dizer? Fiquei muda.

 

-- Venha visitá-la, ou melhor, faça uma surpresa a ela, traga algumas roupas a mais e tente ficar uns dias conosco, quem sabe assim ela perceba e sinta vontade de fazer o mesmo com você na capital.

 

-- Ela não iria me receber.

 

-- Mas eu estou aqui, se ela não quiser conversar com você, ficará aqui como minha convidada, mas tente.

 

-- Vou ver se consigo umas férias.

 

-- Certo, estarei esperando sua ligação e tente esquecer o que ela lhe disse, pode ter certeza que foi da boca pra fora.

 

Desliguei após me despedir, não respondi a última frase dela, ainda estava magoada, mas a Liara era mais difícil do que eu no quesito ir atrás para conversar.

 

Deitada ainda na minha cama, minha cabeça rodava com mil pensamentos. Será mesmo que terei que me mudar por amor? Mas meu medo maior era de não me adaptar a tanta tranquilidade e querer voltar logo. Passar uns dias é bom, mas morar seria bem diferente.

 

Minha mãe estava ansiosa na sala, ao contrário do que havia dito a ela, contei tudo, queria ouvir a opinião dela. Se era loucura ou não tentar, mesmo me conhecendo bem não fazia ideia como seria meu comportamento lá.

 

Mamãe me apoiou igual a minha sogra, me mandou ir, ela disse que era amor o que eu sentia e se caso não vivesse ele plenamente um dia iria me arrepender muito.

 

 

Já tinha feito à escolha da minha vida após as opiniões delas, só precisava por em prática.

 

Notas finais:

Olá, meninas!

Parece que Pillar tomou uma decisão.

Prometo responder os comentários a noite, parei aqui(no trabalho) só para postar.

 

Bjss



Comentários


Nome: rhina (Assinado) · Data: 18/01/2017 18:39 · Para: Capitulo 4: Desentendimento

 

Vice.......Lista teimosa.....orgulhosa.......

Pillar vence seu orgulho e toma uma decisão 

é um passo.....não define .....mas avança 

rhina



Resposta do autor:

Olá, rhina!

Uma decisão sempre é importante, mas também executá-la.

Bjss



Nome: cidinhamanu (Assinado) · Data: 15/01/2017 02:31 · Para: Capitulo 4: Desentendimento

Olá Dyh!
Não sei qual foi a decisão que a Pillar tomou em relação a isso tudo, mas por que só ela que tem que ceder e conviver com a cultura da Liara e ela nunca cede e também tenta conviver com a cultura da Pillar?
Isso teria que ser recíproco não, pois quando existe amor deve se fazer de tudo por quem se ama, néh não?



Resposta do autor:

Olá, cidinhamanu!

Lidar com o amor nem sempre é fácil, as vezes somos egoístas e nem percebemos, Liara foi um pouco, pensando só em si, mas como existe amor, ele perceberá o que fez.

Bjss



Nome: Mille (Assinado) · Data: 11/01/2017 22:34 · Para: Capitulo 4: Desentendimento

Ola Dyh

Duas cabeças e orgulhosa, mais resta a Pilar tomar a decisão, e a Liara tentar entender a namorada um pouco. Uma mao lava a outra.

Bjus e até o próximo



Resposta do autor:

Oie, Mille!

Pillar é mais experiente por pensar mais em relação ao casal, mas como é uma relação as devem sempre conversar. Vamos ver o que vem pela frente.

Bjss 



Nome: Pryscylla (Assinado) · Data: 11/01/2017 16:43 · Para: Capitulo 4: Desentendimento
Eu só acho que as duas deviam ceder, por amor deve se fazer tudo.
Bjus ??’?

Resposta do autor:

Olá, pryscylla!

Também acho, quando existe amor deve-se tentar quantas vezes for preciso.

Bjss



Nome: DuAmaralz (Assinado) · Data: 11/01/2017 15:27 · Para: Capitulo 4: Desentendimento

Não sei se no lugar da Pilar eu voltaria atrás, acho que não me incomodaria a cultura da Liara mas sim ela nunca ceder em nada, sempre é a outra que tem que fazer... Sei que por amor às vezes se faz coisas inimagináveis...



Resposta do autor:

Olá, DuAmaralz!

Talvez ela tenha um egoísmo que nem ela perceba e Pillar por ser mais experiente busque a paz do casal com frequência.

Bjss



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.