Três lados para uma moeda - jasmine (livro 2) por Raquel Amorim


[Comentários - 36]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

(27 de março, Segunda-feira)

- Como se sente?

            Jasmine pergunta beijando a nuca da namorada, seria a primeira noite que dormiriam juntas depois da mudança. O apartamento já estava todo redecorado, pois claro que a ruiva iria mudar algumas coisas, até porque agora teriam uma criança andando dentro dele, e alguns cuidados deveriam ser tomados, mas a loira deixou bem claro que a outra poderia fazer o que quisesse, que aquela era a cada delas, e isso significava ter um pouco de cada uma.

- Satisfeita.

            Bárbara se encolhe mais na cama se deixando ser abraçada pelos braços da loira. Era maravilhosa aquela situação. O quarto da pequena também estava perfeito, todo decorado de rosa.

- Eu amo você.

- Eu também amo você. Boa noite meu amor. – Jasmine disse antes de se deixar levar pelo sono.

..............................................

(29 de março, Quarta-feira)

- Então já estão morando juntas?

            Lucas pergunta, estavam em uma chamada de vídeo. Era noite, e Jasmine estava deitada na cama enquanto a namorada preparava o jantar.

- Sim, e está sendo perfeito. – Ela responde animada.

- Isso é ótimo. – Ele fala sorrindo, mas a loira percebe que foi forçado, temendo saber o motivo, ela tenta mudar de assunto.

- Olha só quem está aqui? – Ela mostra a filha no celular, essa que estava fofa sentada na poltrona no quarto com a cabeça encostada.

- Hey princesinha. Você está linda. – A pequena sorriu sapeca.

- Minha bebê é tão fofa. – Ela disse orgulhosa.

- Tenho que concordar ela é perfeita.

            Um silêncio se fez presente. Jasmine não queria estragar a sua felicidade, mas também não poderia ver o amigo tão distante, sabia que ele escondia alguma coisa, e tinha quase certeza que se tratava da família Albuquerque.

- Ok, Lucas, fale logo, sei que irei me arrepender disso, mas fale de uma vez. – O rapaz suspira.

- Eu... eu sei que não quer saber disso, sei que não tenho o direito de fazer isso, mas se fosse o contrário, e eu estivesse em seu lugar gostaria de ficar sabendo, então lá vai, seu pai está morrendo Jas, e não de uma forma superficial, ela está mesmo morrendo, o médico deu apenas mais duas semanas para ele. Eu temo que ele nem tenha mais isso.

            A loira respira fundo e se deixa ser atingida pelas palavras, apesar da situação era impossível não se sentir mal, afinal era seu pai. Ao saber que ele tinha câncer, ela até tentou ignorar, mas agora era real, ele iria morrer, e ela sabia que isso destruiria sua mãe, porque era isso que ela sentiria se algo acontecesse com Bárbara, e Jasmine sabia que a mãe amava seu pai, aquilo deveria está sendo doloroso para ela.

- Como minha mãe está?

- Como você acha? Ela o ama Jas, para ela, quando ele morrer a família irá acabar.

- Lucas, o que vocês estão me escondendo?

- Você quer mesmo saber? – Ele pergunta sério. Mas não tinha outro jeito, Jasmine tinha que saber a verdade.

- Sim. – Ela responde baixo.

- Ok, seu irmão. Ele está fora de controle, nem seu pai o conseguiu parar. Ele vive em festas, gasta todo o dinheiro e mal cuida dos negócios, dessa forma eles irão a falência em breve. Seu pai o deixou responsável por tudo, mas ele não liga para nada. E sua mãe descobriu há uns meses que ele vem usando drogas, não sabemos a gravidade da situação, mas o fato é que ele está se destruindo e à sua mãe também.

- Oh meu Deus! Porque vocês nunca me disseram isso?

- Você deixou bem claro que não queria saber, e eu achei que seria injusto com você. Depois de você conseguir se estabilizar, de conseguir essa família linda, eu chegar com essa notícia e fazer você perder o controle, seria egoísmo meu.

            O rapaz fala tudo que queria, mas era a verdade, ele não queria estragar a felicidade da amiga. Ela já sofreu tanto, seria cruel se o fizesse. E Jasmine entendia, ela entendia que ele queria a sua felicidade, e essa estava em São Paulo junto das duas ruivas da sua vida.

- Obrigada, mas eu... eu não sei o que fazer. Eu juro que não sei.

- Você não precisa fazer nada, o máximo que podemos é apoiar sua mãe, e quando seu pai se for, quem sabe ela queira ir para São Paulo, ela fala o tempo todo de conhecer a netinha. – Ele diz sorrindo.

- É, seria ótimo.

            Eles fazem silêncio, mas Lucas sabia que a mulher estava processando todas as informações. A morte do pai e a irresponsabilidade do irmão, assim como a tristeza da mãe, com certeza aquela era uma situação que merecia atenção. Por esse motivo o rapaz encerra a ligação. Jasmine pega a sua filha e deita na cama. Ela só precisava senti-la perto. As lágrimas foram inevitáveis. Minutos depois a namorada entra no quarto, ver a cena e preocupa-se.

- O que aconteceu? – Ela diz sentando na cama e acariciando os cachos dourados da outra.

- Me abraça, apenas me abraça.

             E foi exatamente isso que a ruiva fez. Ela deitou-se e puxou o corpo da outra, colando ao seu em uma perfeita conchinha. Assim como Jasmine fez com o da filha, que já demonstrava sinais de sono. Ela chorava baixinho, e a ruiva beijava sua nuca e dava carinho, ela não sabia o que aconteceu, mas fosse o que fosse ela estaria ao seu lado, sempre estaria. Com isso, elas pegam no sono, uma imagem linda das três na cama. Uma família perfeita.

..............................................

(30 de março de 2017, Quinta-feira)

- O que pretende fazer?

            Bárbara pergunta para Jasmine assim que a loira termina de contar tudo para ela. Estavam ainda no quarto se preparando para saírem para o trabalho.

 - Não sei, só tenho uma certeza, não vou deixar nada nos abalar.

            Elas se aproximam e se beijam, um toque simples, mas cheio de sentimentos. Júlia observava sentada na cama, ela brincava com a escova de cabelo da mãe, passando em seus fios ruivos.

- Você quer ir até lá?

            Bárbara pergunta incerta, mas seria o certo a se fazer, se acontecesse algo pior, ela sabia que Jasmine se sentiria culpada. Seu pai estava morrendo, seu irmão estava no mesmo caminho e sua mãe caminhava para uma possível depressão, ela tinha que fazer aquela pergunta para a amada.

- Se eu disser sim, você ficará chateada comigo?

- Nunca meu amor, se disser sim, eu ficarei orgulhosa. – Ela acaricia a bochecha da loira.

- Eu quero, mas com duas condições.

- O que você quiser. – A ruiva responde segura.

- Primeira: vocês duas vão comigo, eu me sentirei mais forte com vocês por perto.

- Isso não seria diferente, eu não sairei do seu lado.

- Ok, e segunda: eu vou registrar a Júlia com meu sobrenome, sei que não é um processo fácil e barato, mas ela será a minha filha perante a lei.

 - Você... – A ruiva perde a fala. – Você tem certeza?

- Tanto quanto eu amo você.

 

            Jasmine puxa a namorada para um beijo. Ela seria mãe da pequena para valer, e só assim se sentiria segura para voltar ao seu passado que lhe trouxe tanto sofrimento. Era hora de enfrentar.

Notas finais:

Cinco Caps para vocês, beijusss



Comentários


Nome: lay colombo (Assinado) · Data: 29/08/2017 10:57 · Para: 31

Vish a Jas vai dá o sobrenome pra Julinha e então o irmão dela vai qrer matar ela e a criança pqp.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.