Três lados para uma moeda - jasmine (livro 2) por Raquel Amorim


[Comentários - 36]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

(24 de março, Sexta-feira)

- Ok, eu já entendi.

            André falou irritado, era milionésima vez que Jasmine repetia o que ele deveria fazer. Ela estava nervosa. O medo de receber um não, era muito maior do que a possibilidade de conseguir o sim.

- Isso não vai dá certo, está na cara que ela vai dizer não. Ela é toda independente, eu conheço a namorada que eu tenho. - Ela diz andando de um lado para o outro na sala do apartamento.

- E eu conheço a irmã que tenho, ela vai dizer sim. Você vai ver.

            O rapaz diz sorrindo. A verdade é que Bárbara já havia falado desse assunto com o irmão, não diretamente, mas de uma forma que ele entendesse que era uma possibilidade. Ele não levou muito a sério, mas agora com Pietro morando em São Paulo, e procurando um lugar para morar sozinho, a situação se mostrou favorável. “Útil ao agradável” o ruivo vinha repetindo aquela frase durante as últimas semanas.

.............................................

            Bárbara chega em casa por volta das 8 da noite, naquele dia ela ficou sozinha no bar, o irmão disse não estar se sentindo bem e a namorada disse que resolveria alguma coisa, ela não entendeu muito bem, mas para Jasmine deixá-la ir ao bar a noite deveria ser grave, pois a muito tempo ela não trabalhava a noite, na verdade desde que uma certa loira entrou em sua vida, aquilo a fez sorri. Quando abre a porta encontra o irmão deitado no sofá e sua filha sentada na barriga dele, brincando de cavalinho, ela adorava aquilo.

- Hey meus amores. – Ela fala animada, ganhando a atenção dos dois, logo a filha estende os braços pedindo colo.

- Traidora. - André fala sorridente.

- Ela ama a mamãe, não é?

- Mamãe.

            A pequena repete. O coração da ruiva sempre derrete quando escuta aquela palavra, ela beija o rosto da pequena e vira para seu irmão, enquanto Júlia brinca com seus cachos vermelhos.

- Pensei que Jasmine estava aqui, não falo com ela desde que fui para o bar, e nossa, isso foi as três da tarde, onde essa mulher se meteu?

- Aqui ela não veio. Mas não se preocupe, se tivesse acontecido algo você já saberia. – Ele chega perto da irmã e pega a sobrinha no colo novamente. – Vá tomar um banho, eu cuido dela.

            Bárbara resolve seguir o conselho do irmão. Estava tudo bem, ela sentia isso. Quando some no corredor o ruivo logo olha para a sobrinha e sorri.

- Você vai fazer como combinamos, nada de babar a caixinha sua espertinha. – Ele fala e Júlia sorri sapeca, não entendia nada, mas estava adorando tanta atenção. – Seja o que Deus quiser.

...............................................

            Bárbara vai para seu quarto e leva um susto, na verdade seu coração quase sai pela boca quando ver a arrumação. O local estava cheio de buquês de flores de todos os tipos, cores e tamanhos. Estava tudo lindo, então ela soube onde a namorada passou o dia todo. Ela termina de entrar com cuidado a procura de certos olhos claros, mas seu coração dispara mais quando a ver, ela estava de joelhos com um buquê de rosas vermelhas na mão, e só então ela se deu conta.

- Oh meu Deus! Você está de joelhos, oh meu Deus!

            Jasmine não sabia definir se aquilo era bom ou ruim, a expressão de espanto era esperada, mas parece que a ruiva também estava assustada, então a loira só resolve seguir o plano.

 - Bom, não tem jeito simples de dizer, então vou apenas dizer. Eu amo você Bárbara, amo cada pedacinho seu, amo seu sorriso, amo seu corpo, amo sua teimosia e com certeza amo nossa filha. Vocês entraram em minha vida para me completar, e eu juro que se depender de mim nunca mais vão sair, e por esse motivo estou agora aqui de joelhos, diante de você, me entregando completamente, não sei qual será a sua resposta, mas espero que seja sim.

- Você vai...

            A ruiva nem teve tempo de dizer nada, pois escuta a porta sendo aberta, e um pequeno ser vindo caminhando a passos lentos com uma caixinha de veludo na mão. O sorriso da pequena era enorme, ela se sentia importante, então como foi treinada ela anda em direção a Jasmine e pula em seu colo, fazendo a mãe deixar o buquê no chão. A ruiva maior já tinha lágrimas nos olhos e a possibilidade do que estava por vir a deixava ansiosa.

- Eu quero que não se preocupe. Essa pequena aqui é a minha vida, junto com você. – A loira abre a caixa preta e estende a mão, mostrando um par de alianças idênticas, elas eram brancas com três tiras douradas, circulando toda a circunferência da joia. – Ter nossa filha aqui nesse momento só me dá a certeza que eu quero isso. – O coração da ruiva disparou. – Não sei se essa é a pergunta que quer ouvir, mas eu garanto que se não for, ela virá em breve, mas eu conheço você o suficiente para saber que não está pronta para ouvi-la agora. Por esse motivo eu te pergunto, Bárbara Cardoso, você aceita morar comigo, para podermos passar a dividir nossas vidas fisicamente, nos torando uma verdadeira família?

            A ruiva não sabe se sentia alívio, ou raiva de si por se sentir aliviada. Ela amava Jasmine, isso ninguém poderia duvidar, mas casamento era algo muito forte para ela, era algo que seria para sempre, ainda mais envolvendo uma criança, então seu sorriso só aumenta no rosto. Ela se encaminha para perto das duas e oferece a mão para a namorada, que entende o recado e levanta, ainda com a filha no colo.

- Eu amo você, e o fato de você respeitar o meu tempo, e não me pressionar com uma pergunta que eu sei que me fará um dia, só faz eu te amar mais. Não fique chateada ou magoada por eu não ter certeza se minha resposta seria sim para a outra pergunta e não duvide do meu amor, nunca! Eu tenho certeza que um dia eu direi sim para a sua pergunta e em um altar, mas eu tenho um passado conturbado, uma filha, e um medo de fazer tudo errado... – ela começa a derramar lágrimas.

- Shiii. – Jasmine a puxa para perto e a abraça. – Eu sei meu amor eu sei de tudo isso. Não se esqueça que nós compartilhamos da mesma situação, pais que não souberam entender e aceitar quem realmente somos. E por isso estou aqui com você, por isso nos amamos e nos damos tão bem.

            Júlia não entendia porque a mãe estava chorando, mas ela não gostou de ver e sentir, ela não gostou nada, então ela pula do colo da loira para o da ruiva.

- Mama. Mama.

            Então Bárbara sorriu, e era isso que a pequena queria ver, ela queria sempre ver suas mães sorrindo. Jasmine beija de leve os lábios da namorada, enxugando seu rosto com o polegar. Depois do toque, elas encostam as testas e a ruiva sorri.

- Minha resposta é sim, com certeza eu quero morar com você e formar nossa família.

            Jasmine sorri e beija seus lábios mais uma vez. Depois que se separam, ela puxa a mão direita da ruiva e coloca a aliança.

- Você me assustou com a aliança. – A ruiva diz ao colocar a joia no dedo da loira.

- Eu percebi. – Ela diz sorrindo. – Considere essa a nossa aliança de namoro que eu não lhe dei.

            Elas se beijam mais uma vez. Tudo estava se encaminhando bem. Fora do quarto André suspirava aliviado, depois de escutar a resposta da irmã ele volta para a sala e deita no sofá, ligando para o número do “namorado”.

- Deu certo, ela disse sim.

- Então...

- Você vem morar comigo assim que ela se mudar para o apartamento de Jasmine. – Ele fala feliz.

- Que ótimo. Então, certo, nos vemos amanhã ruivo. – Pietro também estava radiante com a notícia.

- Sim, no vemos amanhã moreno.

 

            Ele desliga e suspira, as coisas para ele também pareciam estarem se ajeitando. 

Nome: lay colombo (Assinado) · Data: 26/08/2017 03:13 · Para: 30

Qnd tá TD dando muito certo assim, o santo desconfia kkkkkkk



Resposta do autor:

Que nada mulher. kkkk desconfia não.... bjuss



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.