A ilha do falcÃo por Vandinha


[Comentários - 273]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

A ILHA DO FALCÃO -- CAPÍTULO 23 

 

É tentação demais  

 

O motorista estacionou e saiu rápido da limusine, aproximou-se da porta de trás e abriu-a, fazendo uma saudação educada para Natasha e sua acompanhante.  

Vanessa foi a primeira a sair do carro e cuidadosamente alisou o seu elegante vestido. Olhou para Natasha, que estava saindo da limusine negra e por um momento, seu olhar castanho-escuro encontrou o verde cálido do olhar de Natasha. Ela parecia tão bem quanto no passado. Pensou a moça. Será que continuava gostosa como antes? De alguma forma ela sabia que sim, apesar de já terem se passado tanto tempo desde que haviam feito sexo pela última vez. Ela desviou o olhar do rosto da empresária para uma moça ruiva que caminhava rápido em direção a elas.  

-- Natasha! -- a ruiva chamou, a poucos metros de distância do carro. 

Natasha virou-se devagar, deparando-se com Andreia. Levantou a vista até encarar o belo par de olhos castanhos que ela reconheceria em qualquer lugar.   

-- Carolina! -- Natasha não conseguiu evitar o sorriso -- O que faz aqui?  

Andreia se encostou na porta do carro e tentou encontrar as palavras certas. Engoliu em seco e umedeceu os lábios.   

-- Precisamos conversar -- ela mal podia respirar.  

Vanessa olhou-a de alto a baixo enquanto Natasha se aproximava dela, o instinto feminino avisando que aquela ruiva era sim, uma enorme ameaça ao seu plano de uma noite ardente de pura sedução. -- Conversar, a essa hora? -- Vanessa se colocou entre as duas -- O que será tão importante que não pode esperar até amanhecer?  

Andreia alisou o cabelo com as mãos, desejando ter tido tempo de se produzir melhor. Sentia-se uma magricela sem graça, diante daquela mulher cheia de curvas e sexy. Ela tinha os longos cabelos presos no alto da cabeça; sua postura altiva era fascinante e sua voz era firme e atraente. De repente, Andreia sentiu-se como o Leão Covarde, morrendo de medo da cabeça verde e flutuante do Mágico de Oz.  

-- Para com isso, Vanessa -- Natasha intercedeu -- Você parece um Pit Bull babando em mim. Carolina pode me procurar a hora que bem entender.  

Novamente, Natasha a fez sentir-se a pessoa mais importante do mundo. Ela era a sua heroína, a sua Mulher Maravilha dos Açores. A cara de boneca Annabelle, que a tal da Vanessa fez, inflou o ego de Andreia, quase a ponto de explodir.   

Lutando para recuperar sua respiração normal, Andreia puxou o ar pelo nariz até encher o pulmão, e soltou de uma vez pela boca.   

-- Me desculpe, eu não queria atrapalhar a noite de vocês. 

Por um momento, Natasha, apoiou a mão sobre o cabelo ruivo da irmã, olhando seus olhos brilhantes. Sua boca se curvou em um sorriso tranquilo.  

-- Não peças desculpas, você não está me atrapalhando -- Natasha esticou o braço e lhe segurou a mão -- Olhe, pode ficar certa de que nunca vai me atrapalhar.   

Andreia percebeu que Vanessa a olhava. Ela parecia embaraçada e curiosa ao mesmo tempo.  

-- Vanessa, essa moça linda é a minha irmã Carolina. Lembra que havia lhe contado?  

-- Como poderia me esquecer? -- O sorriso de Vanessa se aprofundou e ela olhou-a de alto a baixo de novo, nesse momento, com ar de alívio -- Eu me lembro de tudo o que você contou. É incrível que a tenha encontrado.  

-- Na época você duvidou que eu a encontraria -- o bom humor aquecia a voz dela -- Viu, Carolina, se eu tivesse dado ouvidos a esse povo, não teríamos nos encontrado.  

-- Ainda bem, que você nunca desistiu de mim -- Andreia riu, nervosa. Ainda podia sentir a mão dela presa a sua.  

-- Você não prefere entrar? -- Natasha perguntou -- Lá na suíte conversaremos mais, a vontade.  

-- Bem. Não sei.  

-- Deixe de timidez -- ela sorriu abertamente a sua irmã -- Vamos subir, estou curiosa para ouvir o que você tem a dizer.  

Andreia assentiu com a cabeça. Seus cabelos sedosos caíram sobre seu rosto bonito. Natasha apertou a sua mão com força. Carolina era tudo que ela tinha, sua única família. Natasha acreditava que ela merecia tudo de bom que a vida tinha para oferecer e estava decidida a proporcionar-lhe.   

Ao subirem no elevador, Andreia perguntou-se por que havia tomado a decisão de procurar Natasha! Refletiu e como resposta franziu o cenho. Estava começando a se sentir meio confusa. Aquela não era ela, não costumava agir de forma transloucada.  

A suíte de Natasha ficava na cobertura do hotel, com portas duplas que davam para uma grande sala e outras para outros cômodos. A empresária fez um sinal para que a irmã a seguisse.   

Vanessa olhou para Andreia com frieza. A moça a estava estudando com igual interesse, e se não havia aprovação em seu olhar, pelo menos também não havia nenhuma hostilidade.  

-- Gostariam de um drinque enquanto conversamos? -- sugeriu Natasha, enquanto chamava a irmã para sentar-se ao seu lado no sofá. 

-- Não se preocupe comigo, eu mesma me sirvo -- Vanessa foi até o bar e serviu-se de dois dedos de uísque em um copo com gelo. 

-- Prefiro ir direto ao ponto -- Andreia era conhecida por sua praticidade. Não agiria diferente com Natasha -- Assim que você deixou o hospital, recebi a permissão de entrar para ver o meu pai.   

Natasha logo fez um gesto para que ela continuasse a falar.  

-- Cheguei a conclusão de que a minha presença não será tão necessária nesses próximos dias. Ele está preso a vários aparelhos e será mantido dessa forma por tempo indeterminado. Acredito na competência e sensibilidade da doutora Talita para assisti-lo no que for preciso -- disse a jovem com mais confiança do que sentia.  

-- Talita é competente e leal. Eu não tenho a menor dúvida quanto a isso, mas, o que está querendo me dizer? Por acaso, mudou de ideia? -- indagou Natasha, dando-lhe um olhar esperançoso.  

Antes que Andreia tivesse tempo de responder, Natasha a abraçou com entusiasmo.  

-- É isso mesmo, Carol?  

-- Sim -- respondeu Andreia -- Eu vou para a ilha.  

Natasha voltou a abraçá-la, uma das mãos apertando as costas e a outra afagava a cabeça. Andreia cruzou seus braços ao redor do pescoço dela com uma força fora do normal.  

Um ruído, então, separou-as e ambas se viraram para Vanessa.  

-- Eu gostaria de ir embora agora -- disse ela, com a voz baixa, passando o olhar pelo relógio de pulso -- O dia já vai amanhecer.  

Natasha olhou para a janela, percebendo, que ela tinha razão.  

-- Tenho uma reunião as nove -- Vanessa explicou. Então, com um suspiro sôfrego, ela se levantou.  

-- Entendo perfeitamente -- Natasha, caminhou até o telefone -- Vou pedir para o motorista te levar. 

-- Até mais, Carolina. Foi um prazer te conhecer -- disse Vanessa -- E espero que voltemos a nos falar -- a moça deu um sorrisinho estranho -- Mas, da próxima vez, que seja em um momento mais adequado -- completou, fazendo um gesto de tchauzinho com a mão e saindo. 

Dividida entre a vergonha e um sentimento de felicidade, que parecia inteiramente inapropriado para as circunstâncias, Andreia ficou observando enquanto Natasha se afastava alegremente. Ela ficou se perguntando de onde havia tirado tanto atrevimento e audácia. Havia momentos em que estranhava suas próprias atitudes.   

-- Ela já foi -- Natasha voltou animada e sorridente apesar da noite com Vanessa ter sido um fracasso. Não seria a primeira e nem a última vez que tinha dado o cano em uma mulher. Principalmente nas do tipo voluntariosas como Vanessa. Mulheres assim eram péssimas amantes. Suas mentes estavam voltadas somente para o dinheiro das doações. E quando ela estava na cama com uma mulher, ela tinha de estar com sua mente totalmente voltada para ela -- Precisamos descansar um pouco. Vou pedir para a Jessye mandar o comandante preparar o jatinho. Onde está essa garota? -- ela andava de um lado para outro, visivelmente agitada, a testa franzida, enfiando a mão nos bolsos a procura do celular.   

-- Ela e a doutora Talita estão lá no hospital -- sorridente, Andreia segurou-lhe a mão -- Vamos combinar uma coisa?  

Natasha franziu a testa.  

-- Hum, lá vem você. Carolina, Carolina, não brinque comigo!  

A ruivinha sorriu de leve, segurou o rosto dela e deu-lhe um beijo na bochecha. Esse simples toque causou em Andreia uma onda de excitação e desejo que percorreu o corpo dela, espalhando-se como choques elétricos incontroláveis. Sentiu suas faces aquecerem, ela enrubesceu e ficou nervosa. Que loucura, ela pensou quase em desespero.   

-- Não me enrola Carol!    

Por sorte, Natasha estava tão ansiosa que não percebeu o estado de Andreia.  

-- Não é nada disso, Nat -- a ruiva se afastou, franzindo a testa. Precisava controlar os seus pensamentos e começar a agir como uma irmã e não como uma adolescente apaixonada. Mas, que droga! Aquela mulher a deixava toda molhada. Os mamilos intumesciam e seu ventre queimava. Novamente seu rosto enrubesceu e ela se virou para disfarçar -- Penso que será melhor você e a Jessye voltarem hoje para a ilha.   

-- Ah, não! -- Natasha abriu os braços irritada -- De novo não, Carol.  

-- Calma, calma, Nat -- tranquilizou Andreia -- Eu, a Marcela e o Sidney, viajaremos amanhã. O que você acha?  

Natasha passou a mão pelos cabelos que caíam suave sobre a testa. Os olhos verdes, contrastando com o tom castanho claros dos cabelos, mostravam duvidas, porém, a proposta era bem melhor que a anterior.  

-- Jura que não vai mudar de ideia novamente? -- ela perguntou, fitando-a com desconfiança.  

-- Juro -- disse Andreia, estende a mão, levantando só o dedo mindinho -- Jura de dedinho?  

-- Juro juradinho! -- Natasha entrou na brincadeira, sorriu e entrelaçou seu dedinho com o da irmã.   

Ambas sorriram e sabiam que aquele juramento de forma alguma poderia ser quebrado.  

-- Tá certo -- Natasha concordou -- Vou ficar esperando por vocês.  

O abraço foi inevitável. Os braços de Natasha a envolveram pela cintura, apertando-a em seu abraço. O calor dela queimava através do fino tecido da blusa de Andreia.  

-- Agora, vamos dormir, Carol -- determinada, Natasha caminhou em direção à porta do quarto e girou a maçaneta -- O dia será longo. Com certeza vai ter muito o que organizar antes da viagem.  

Andreia paralisou, sua face ruborizou-se e os seios se ergueram rapidamente. 

-- Dormir? Com você? Na mesma cama?  

Natasha virou-se espantada e deu dois passos em direção a ela.  

-- O que tem demais? É normal e saudável, irmãs dormirem juntas. Na cama é um bom momento para sentirmos a proximidade uma da outra.  

-- Ferrou! -- comentou baixinho, para Natasha não ouvir.  Ah, meu Deus, é tentação demais! Eu não devia ter vindo. Pensou Andreia, desesperada.  

 

 

Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 22/03/2018 03:39 · Para: Capitulo 23 É Tentação Demais

caramba Andrea que situação. Ta ficando louca pela "irma". Fudeu.



Nome: brunafinzicontini (Assinado) · Data: 20/03/2018 04:05 · Para: Capitulo 23 É Tentação Demais

"Ferrou" mesmo, senhorita Andreia! Sentindo a maior atração pela "irmã"... Como resolver essa situação? 

Estou muito curiosa pela história da verdadeira Carolina! Todas essas pessoas agora se encontrarão na ilha... Inclusive as mulheres "misteriosas" que Natasha atrai - sem falar da ex, que - sem o cartão de crédito - deverá aparecer com sua "cara de pau"... Nossa! Muitas emoções!

O pai de Andreia precisa melhorar logo e liberar Talita para entrar também nesse jogo.

Um abraço, Vandinha.

Bruna



Resposta do autor:

Olá Bruna.

Todos juntos e misturados. Vai ser muito interessante. A Ilha vai ferver.

Beijos. Até.



Nome: Angel68 (Assinado) · Data: 20/03/2018 01:07 · Para: Capitulo 23 É Tentação Demais

Que situação !!! Andréia, vulgo Carolina, com tesão pela "irmã"....tá ferrada, e vai ficar mais ainda quando se descobrir apaixonada pela falsa irmã, ser desmascarada e ainda de quebra, enfrentar uma gravidez....



Resposta do autor:

Olá minha querida!

Situação mais que complicada. Não é mesmo?

O que acontecerá quando Natasha souber a verdade? Quem viver verá.

Beijos. Até.

 



Nome: Baiana (Assinado) · Data: 19/03/2018 19:34 · Para: Capitulo 23 É Tentação Demais

Kkkkk quero ver a Andreia se safar dessa!



Resposta do autor:

Olá Baiana.

Que situação!

Beijos. Até.



Nome: NovaAqui (Assinado) · Data: 19/03/2018 15:28 · Para: Capitulo 23 É Tentação Demais

Será que Andreia vai conseguir dormir? Acho que não rsrsrs

Isso está engraçado. Pena que ela é estelionatária :(

Como será na ilha? Ansiosa por demais rsrsrs

Abraços fraternos procês aí!



Resposta do autor:

Boa tarde, NovaAqui!

Obrigada pelos comentários. Continue comigo.

Paz e luz.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 19/03/2018 15:12 · Para: Capitulo 23 É Tentação Demais

Dançou Andreia 

Foi atrapalhar o encontro da irmã agora terá que dormir com ela, mais não vai conseguir pregar os olhos.

Vanessa ficou desconfiada nas atitudes da ruivinha e o amigo ficou esquecido no carro.

Bjus e até o próximo capítulo 



Resposta do autor:

Olá Mille.

Boa tarde. Obrigada pelo comentário.

Beijos.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.