A ilha do falcÃo por Vandinha


[Comentários - 273]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

A ILHA DO FALCÃO -- CAPÍTULO 15

 

SE EU FOSSE VOCÊ

 

Natasha apoiou os cotovelos sobre a mesa de madeira rústica e olhou para Hannibal fixamente. Ansiosa, sustentou a respiração enquanto aguardava pela resposta.

-- Nossa investigação foi muito proveitosa. Não é mesmo Lucas? -- disse o grandalhão, de voz grossa e forte. Mesmo agora, aos quarenta e nove anos, Hannibal era um homem musculoso e ágil como um jovem, pois ainda tinha o hábito de frequentar a academia e correr todas as manhãs pelas trilhas da ilha.

-- Sim. Para começo de conversa, a senhorita Andreia realmente é órfã -- o homem mais velho puxou a cadeira para mais próximo da mesa.

Natasha soltou o ar, aliviada. Com o rosto iluminado pela esperança, ela sorriu e pediu para Lucas continuar.

-- A história que todos conhecem é que, os pais biológicos eram viciados em crack e assim que a menina nasceu, entregaram para que o casal Dias a criassem.

-- Uma história bem comum -- Natasha recostou-se em sua cadeira, pensativa -- Que pode muito bem ser mentirosa, não é mesmo, senhor Lucas? -- a opinião daquele homem experiente era muito importante para a jovem empresária.

-- Sim, pode ser, chefe. Nesses casos tanto a mentira, quanto a realidade, é quase sempre a mesma: os pais eram bandidos, drogados ou prostitutas.

-- Em todo caso, me sinto aliviada em saber que a história que ela me contou por e-mail é verdadeira -- Natasha tornou a sorrir e ajeitou-se melhor na cadeira -- Agora me conte sobre os pais adotivo. Ela vive com eles? Eles se dão bem?

A pergunta foi motivada em parte pelo interesse de Natasha em saber se Andreia estaria disposta a deixar os pais no Rio para vir morar com ela na ilha. Mas também porque, queria estar preparada para quando a abordasse sobre o assunto.

-- A mãe da senhorita Andreia faleceu já faz dez anos e o pai... -- Lucas hesitou um pouco, antes de responder.

-- Fala homem! -- pediu a empresária com impaciência -- O que tem o pai dela?

-- O senhor Fábio Dias sofreu um infarte violento e está em coma induzido, aguardando por uma cirurgia delicadíssima.

-- Isso ela não me contou -- Natasha suspirou e tirou uma mecha de cabelos dos olhos -- Para quando está agendada a cirurgia? -- esse detalhe a interessava muito. A cirurgia do pai adotivo poderia prendê-la ao Rio.

Por alguns segundos, os dois homens se olharam.

-- Então, chefe. Nós conversamos com a moça da recepção do hospital e ela abriu o jogo pra gente. Disse que a família Dias está falida -- a voz de Lucas soou estranha, como se estivesse consternado -- Eles são donos de um Hotel em Copacabana, mas a justiça decretou falência e bloqueou todos os bens da família. Eles não tem dinheiro sequer para a cirurgia.

Natasha olhou para ele absolutamente estupefata, muito surpresa com o desenrolar da conversa.

-- Fábio Dias, o dono do Copacabana Blue Sea -- ela franziu o cenho ao lembrar do empresário -- Eu conheço esse homem... e também tudo sobre o hotel falido.

Natasha é uma empresária competente. Desde que assumiu o comando dos negócios da família, a fortuna se multiplicou de maneira impressionante. Ela não perdia sequer uma única oportunidade de gerar bons lucros. Fazia pesquisa de mercado. Estudava todos os seus concorrentes, analisava os custos e os riscos, enfim, ela sabia muito bem o que havia acontecido com o Copacabana Blue Sea.

-- Ele me pediu ajuda para salvar o hotel, mas como não tenho planos de investimento no Rio de Janeiro, não dei importância a sua proposta de negócio -- ela apoiou o queixo nas mãos e fitou os dois homens com curiosos olhos verdes -- Andreia é uma filha dedicada?

-- Pelo que a moça do hospital falou, ela é uma filha muito carinhosa e presente. Mesmo ele estando em coma, Andreia, vai todos os dias ao hospital ficar ao lado do pai.

-- Hum, vou ter que dar um jeito nisso -- concluiu preocupada -- Mais alguma coisa para me contar?

-- Só mais uma coisa, chefe -- Lucas levantou-se da cadeira de couro -- Ela estava estudando nos Estados Unidos.

-- Que bom!. Você sabe o que ela estava cursando?

-- Administração -- respondeu, Lucas.

-- Maravilha! -- ela sorriu, radiante -- Não poderia ser melhor, vamos fazer uma dupla e tanto!

 

Sidney abriu as cortinas do quarto deixando entrar a luz do início da manhã e a cumprimentou com um animado bom-dia.

-- Como está hoje, minha querida?

-- De humor ou de saúde? -- ela perguntou, pálida e abatida.

-- Ambos.

-- O humor está péssimo e a saúde ainda não sei, prefiro responder depois de levantar para ir ao banheiro -- ela havia dormido pouco, e sabia que devia estar com a aparência horrível.

-- Espero que o seu mau humor não a mantenha na cama o dia inteiro. Precisamos comprar roupas novas para você. O resultado do exame sai amanhã e sua irmã vai querer vê-la o mais breve possível.

-- Obrigada por me lembrar disso logo cedo -- Andreia sentou-se, não devia permanecer na cama por mais tempo. Tinha muitas coisas a fazer -- Como sabe que a Natasha vai querer me ver o mais breve possível?

-- Porque sei, oras! -- ele tentou disfarçar com toda a rapidez, mas essa reação serviu apenas para denunciá-lo. Andreia o conhecia muito bem.

-- O que você está aprontando, Sidney?

-- Nada.

-- Sidney -- ela disse, quase sem paciência -- desembucha.

-- Eu enviei alguns e-mails para a Natasha em seu nome -- baixou os olhos, sentindo a pele do rosto vermelha.

Andreia balançou a cabeça em desespero.

-- Meu Deus, como você pôde fazer isso? Foi contaminado pela Marcela e a Sibele, é?

-- Fiz isso para ajudá-la, foi só para o seu bem -- Sidney olhou para ela com o canto dos olhos -- Não quero que se aborreça comigo.

-- Eu sei... Para me ajudar. Só que não! -- ela piscou, perdendo de vez a paciência.

-- A sua preocupação é desnecessária -- ele argumentou.

Andreia se levantou rapidamente da cama.

-- Será mesmo, Sidney? Pelo que me consta, o senhor não é daquelas pessoas centradas, comedidas, discretas.

A ruiva virou-se e foi em direção ao banheiro, sem dar-lhe chance de retrucar. Aliás, ele nem tinha o que falar para ela. Fez coisa errada, sabia disso.

A curiosidade de Andreia foi maior e ela voltou do banheiro para perguntar:

-- O que você contou para ela?

-- Nada demais, coisinhas básicas tipo: infância, adolescência -- Sidney rodopiou e se jogou na cama -- Eu contei também, que você não vê a hora de beijá-la, abraçá-la...

-- Seu louco! -- Andreia jogou um travesseiro na cabeça dele -- Você vai me mostrar todos os e-mails que enviou para ela. Tenho até medo de ler.

-- Ela queria conversar com você através do Skype.

Andreia deu uma gargalhada.

-- O que você respondeu?

-- Que achava melhor esperar o resultado do exame de DNA. Queria o que? Que me passasse por Andreia Dias?

-- Vindo de você, não duvido de mais nada.

Andreia fechou a porta do box e ligou o chuveiro sabendo em seu coração que a partir do dia seguinte, não existia mais nada que pudesse fazer, a não ser concentrar o pensamento no sacrifício que estava prestes a enfrentar.

 

No dia seguinte, logo cedo, Sibele foi retirar o resultado do exame no laboratório. Pegou o envelope, mas não abriu. Desceu a escadaria até o estacionamento e entrou no carro de Marcela.

Acomodou-se no banco do carona e abriu a janela para captar a brisa refrescante. Então, abriu o envelope, leu e releu o conteúdo. Suas feições ficaram tensas e guardou o papel no bolso.

-- O que foi? -- indagou Marcela -- Algum problema?

Sibele levou algum tempo para recuperar a compostura, antes de responder.

-- Não. Apenas estou pensando que a partir de agora nossa vida será uma grande mentira. A começar pelo nosso namoro -- disse, divertida, colocando o cinto de segurança -- Vou dizer para Natasha que terminei o namoro.

Marcela apertou a mão que segurava a sua.

-- Pois eu prefiro pensar que estaremos tendo a oportunidade de um novo recomeço. Em um lugar lindo e cheio de magia.

Sibele virou a cabeça, fitou-a nos olhos e sorriu.

-- Quer dizer que estou prestes a conhecer a minha alma gêmea? Isso é muito emocionante! -- comentou, sorrindo divertida.

 

Após duas semanas de suspense, enfim, o resultado do exame foi liberado. Natasha contemplou o papel enviado por Sibele, levantou a mão e estalou os dedos.

-- Bebidas para todos! -- disse Natasha para a funcionária do bar do hotel -- Quero que comemorem comigo, finalmente encontrei a minha irmã. Sonhei com esse dia há anos, portanto, vamos festar! -- anunciou em voz alta.

Houve aplausos e assobios, todos os hóspedes e funcionários presentes começaram a gritar, bater palmas e a dançar ao redor de Natasha. A empresária não teve escolha a não ser acompanhá-los. Depois de alguns passos na pista, retornou para o balcão.

-- Depois de todo esse remelexo, vou precisar de um drinque especial, Nani -- pediu Natasha a barwoman.

-- Deixa comigo chefe. Talvez demore um pouco mais que o habitual, nossa DrinkMixer especial teve que ser levada para a manutenção.

-- Tá com defeito? -- perguntou Leozinho.

-- Não Léu, é que ela estava cansada de ficar em casa e a Nani resolveu levá-la para passear -- disse Natasha, sem paciência.

-- Se a gente colhe o que planta, então jogaram, por maldade, sementes de ingratidão na minha horta. Quem sempre fica ao seu lado quando tem crise de asma? Sua desalmada!

-- Deixa de lamuriar, Léo. Lembra aquele dia que eu estava com dor abdominal e você pesquisou sobre os sintomas no Google?

Leozinho balançou a cabeça e Natasha continuou.

-- Você descobriu que eu estava com cinco tipos de câncer e só tinha mais dois dias de vida.

-- Aqui estão os drinques -- Nani colocou a bandeja com os copos sobre o balcão.

-- Agora me diga, "mirífica". Diga para mim. A culpa foi minha?

-- O que é isso, Léo? -- Natasha abriu os braços, curiosa -- Se mirífica for um palavrão, eu vou te bater tanto, tanto...

-- Tá vendo Nani como ela cruel comigo?

Natasha balançou a cabeça, levantando uma das mãos, em um gesto de incredulidade.

-- Eu até hoje não entendo o motivo do vovô ter lhe contratado, você é mais inútil que protetor solar fator 15.

-- Eu não mereço isso -- sem olhar para ela, ele se virou e saiu resmungando.

Natasha ergueu as sobrancelhas e acompanhou Leozinho se afastando com um ar levemente zombeteiro.

-- Que Bicha mais ressentida!

-- Você está radiante hoje -- comentou Talita, encostando-se ao balcão -- Até dançar, você dançou! É o efeito Carolina?

Natasha sorriu, animada.

-- Volta e meia me belisco para ter certeza que não estou sonhando -- disse pegando o copo de cima do balcão -- Tomara que a Carolina sinta pela ilha o mesmo que eu sinto.

-- Tenho certeza que sim, todos que conhecem esse paraíso, se apaixonam de imediato e nunca mais querem ir embora.

-- O que é o seu caso. Não é mesmo?

-- O que é o meu caso -- Talita repetiu sorrindo.

Depois de tomar um gole da maravilhosa bebida preparada por Nani e saborear, por alguns instantes, Natasha comentou:

-- Quero recuperar o tempo, quero passear, nadar, cavalgar, junto com ela. Quero dar tanto amor a Carolina, que ela nunca mais vai querer ir embora.

Natasha ergueu o copo na direção de Talita, com um brilho enigmático nos olhos.

-- Ao amor desprendido.

-- Ao amor desprendido -- Talita também levantou o copo e elas brindaram. A médica teve a estranha impressão de que elas não estavam falando sobre a mesma coisa.

Natasha olhou para ela com uma expressão divertida. Talita ficou vermelha e desviou os olhos.

-- Agora que tem certeza que Andreia é a sua irmã, o que pretende fazer?

-- Vou esperar ela vir para a ilha, depois, vou dar uma festa tão badalada, que Santa Catarina jamais esquecerá.

-- Só isso? -- Talita abriu os braços e fez um trejeito com a cabeça.

-- Como assim só isso? -- Natasha acomodou-se no banquinho próximo ao dela -- Vou dar uma suntuosa recepção para ela. Você acha pouco?

-- Concordo que a festa é legal, mas se fosse eu... Ah, deixa pra lá... Você vai achar besteira -- ela girou em seu banquinho e ficou de frente para o balcão.

-- Não, me fala o que faria se fosse você? -- perguntou, curiosa.

-- Já que insiste -- Talita voltou a girar o banquinho e ficar de frente para a empresária -- No seu lugar eu iria agora mesmo até o Rio de Janeiro e bateria na porta do apartamento da sua irmã com um buquê de flores na mão. Pronto, falei! -- Talita fez uma pausa, esperando por sua reação. Mas Natasha não disse nada, provavelmente estava pensando a respeito -- Ah, tem mais... Eu chegaria de surpresa. Não contaria nem para a Sibele.

Natasha ficou ali parada, pensando. Pegou o celular e, por um segundo, refletiu sobre o que fazer.

- Você tem toda razão - ela discou o número do celular de Jessye e a secretária atendeu em seguida - É a Natasha, prepare a sua mala. Vamos para o Rio de Janeiro. Me encontre no saguão do hotel as duas horas.

Talita não conseguiu impedir um sorriso vitorioso nos lábios.

 

 

 

 

Nome: brunafinzicontini (Assinado) · Data: 31/01/2018 16:20 · Para: Capitulo 15 SE EU FOSSE VOCÊ

Como é que Sibele conseguiu a prova do DNA? Qual terá sido a tramoia? Ou simplesmente pagou para alguém do laboratório?

Muito perigoso para Andreia o fato de Sidney ter enviado mensagens contando sua história! Ela precisará tomar conhecimento de todos os detalhes e ficará presa a isso. E o Sidney conseguiu inventar uma história que combine com a investigação de Hannibal e Lucas?

Mentiras sempre são um perigo. A pessoa vai se enredando até não conseguir mais convencer ninguém.

A gente não pode deixar de sentir pena de Natasha, tal a alegria que ela está sentindo por ter encontrado a irmã! Adorei a ideia da viagem surpresa! 

Beijos,

Bruna



Resposta do autor:

Boa tarde Bruna.

A história do Sidney e dos funcionérios da Natasha combinam porque é verdadeira. Os pais biológicos da Andreia eram realmente viciados em crack e morreram devido a essa droga. Tudo verdade. A mentira foi dizerem que essa história foi inventada pelos pais adotivos da Andreia, para encobrirem o roubo da criança do local do acidante.

Em breve a Sibele vai contar os detalhes de como conseguiu o exame de DNA positivo.

Beijão. Até.

 



Nome: Baiana (Assinado) · Data: 30/01/2018 17:23 · Para: Capitulo 15 SE EU FOSSE VOCÊ

Sei não,a Natacha é mais esperta do que o povo imagina,e no fundo ela não acredita realmente que a Andreia seja a Carolina. Ela está pagando pra ver 



Resposta do autor:

Boa tarde, Baiana.

Natasha não é boba não. Quem sabe não é um plano?

Beijão.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 30/01/2018 17:01 · Para: Capitulo 15 SE EU FOSSE VOCÊ

Olá Vandinha 

Acho que essa será uma mega surpresa e prevejo que para as duas pois imagino que a ruiva vai desmaiar e a Natacha irá leva-lá para o hospital que logo dará uma notícia que ela será titia kkkk

Talita está para o time dos bonzinho e querendo puxar o tapete da Sibele??? 

E investigação esses dois trouxe,  bom acho que se tivesse a informação agora que a irmã namora a Sibele seria meio lógico chegar na armação. 

Bjus e até o próximo capítulo 



Resposta do autor:

Olá Mille.

Tadinhos, os dois vão levar a maior bronca. Você vai ver.

A Sibele está cheia de mistérios. Será que ela sabe de algo que não soubemos? Sei não!

Vai ser uma surpresa daquelas.

Beijos. Até.



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 30/01/2018 15:20 · Para: Capitulo 15 SE EU FOSSE VOCÊ

A trama foi executada. Mas e essa surpresa? Talita foi foda. Deu a ideia q pode ferrar tudo. Ah q a estória ta ótima. Parabéns van. Bc e maravilhosa. Bhs



Resposta do autor:

Olá Patty.

E que surpresa vai ser.

Beijão.



Nome: NovaAqui (Assinado) · Data: 30/01/2018 08:19 · Para: Capitulo 15 SE EU FOSSE VOCÊ

Os investidores não falaram nada da Marcela e Sibele. Por quê? Será que não descobriram nada? Se eles não descobriram nada sobre a irmã de Andréia foi uma tremenda volaforab. Vamos ver

Carolina vai ficar feliz em ver a irmã kkk #SQN kkkk

Vamos ver como será isso

Talita já deve ter percebido algo no ar.

Abraços fraternos procês!



Resposta do autor:

Boa tarde NovaAqui.

Lucas e Hannibal não são detetives. Os pobres coitados vão levar uma baita bronca da Natasha. No próximo capítulo ela e a Jessye conversam a respeito disso.

Talita está muito misteriosa.

Beijão.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.