O amor e suas conquistas por Bia Ramos


Só não ficamos a tarde toda quiçá a noite também porque ela recebera outra ligação da baba e precisou ir buscar sua filha, do contrário acho que nada nos tirava dali, era tão bom senti-la em meus braços e senti que era bem recebida nos dela me causada um bem que ela nem imaginava, quando pegou sua bolsa no braço da cadeira me aproximei abraçando-a por trás perguntando:

-Vai me ligar quando chegar em casa?

Ela passara a mão em meu rosto fazendo carinho, a trazendo de encontro ao meu corpo ela sussurrou quando me abraçou:

-Ligo sim, não queria ter que sair assim dessa forma, peço desculpas!

-Não tem de que pedir desculpas, entendo perfeitamente, existe outra mulher na sua vida e sei que devo respeitá-la!

-Você leva tudo na brincadeira?

-Quase tudo...

Ela sorriu virando em minha direção, jogou os braços em meu pescoço perguntando:

-Terei que me preocupar com isso?

-Nem um pouco moça...

Toquei os lábios dela com os meus ainda olhando dentro dos olhos dela enlaçando-a pela cintura, logo nos entregamos a um beijo delicioso, não demorou muito o telefone dela tocou novamente sorri imaginando, a criança é exigente, fomos em direção a porta ela me parou segurando em minha mão perguntou apreensiva:

-Sobre nós, não me importo de você comentar com sua família, mas espera um pouco para falar sobre, aos seus amigos, por favor?

-Algum motivo especial para isso?

-Não, acontece que não quero que meu ex-marido saiba por terceiros e tente se aproveitar com isso, por causa de nossa filha.

-Entendi, não se preocupe, pela minha boca apenas saberão aqueles que realmente se importarem comigo.

-Obrigada Bia, com o tempo todos ficaram sabendo, agradeço a descrição.

-Eu não me importo, desde que estejamos uma nos braços da outra.

Ela me olhou e sorriu, toquei os lábios dela levemente antes de abrir a porta para ela passar, quando chegamos na recepção ela se despediu de Bianca, percebi que mal olhou para ela, estaria envergonhada? Quando saiu apenas acenou da porta em sinal de adeus.

Sentei no sofá olhando para Bianca, que automaticamente levantou e pegou um café para nós, sentou-se ao meu lado e não disse nada, olhei para ela e sorri, algo no meu sorriso fez os olhos dela brilharem e me abraçar, não precisou dizer nada a ela, percebera que algo mágico aconteceu naquela sala a tarde.

Conversamos pouco, André ainda estava lá avaliando os computadores, entrei na sala e o ajudei, terminamos e o relatório estava pronto, precisaríamos naquela sexta fazer manutenção em algumas maquinas que pegaram vírus, o dispensei e sai com Bianca indo embora também.

Resolvi não passar no Ricardo, falaria com ele em outro dia, naquele momento eu queria ir pra casa e pensar, sonhar e reviver aquela tarde maravilhosa que passei ao lado de Jéssica, desci o elevador com Bianca e a acompanhei até carro, voltando para minha moto, recebi uma ligação de Jéssica ficamos conversando pouco porque ela estava no banho com a filha, quando ela desligou sorri colocando o capacete e finalmente fui embora.

Quando cheguei em casa, ascendi as luzes e sentei na varanda observando a noite que começava, finalmente poderia descansar aquela noite sabendo que muito em breve não estaria sozinha, depositei todas as minhas fichas que aquele relacionamento que acabara de começar com Jéssica me daria frutos maravilhosos em um futuro muito, muito próximo.

Terça-feira amanhecera com um sol escaldante, o tempo favorecia minha felicidade, peguei o celular e vi várias mensagens de bom dia com pequenas declarações, peguei retornando no número, ela atendeu no segundo chamado:

-Bom dia!

-Bom dia doçura! É tão bom acordar e receber tanto carinho assim, tudo bem com você?

-Estou ótima, confesso que pareço uma adolescente que acabara de descobrir o primeiro amor.

Gritos de criança do outro lado, sorri imaginando a pequena dando trabalho para ela, comentei:

-Alguém acordou com tudo hoje.

-Você não faz ideia, ela acorda assim todos os dias, acho que estou ficando velha.

-Acredite, ainda irá parecer bela aos meus olhos.

-Ownn Bia, você não existe sabia...

-Merece todos os elogios possíveis, acho melhor se acostumar, sou muito retro quando se trata de fazer certos comentários.

-Tenho certeza que vou adorar cada um deles... Um minuto por favor!

-Unhum...

Ela estava aos risos do outro lado com a pequena, senti vontade de estar lá com elas, levantei sentando na cama e ela estava ao telefone novamente:

-Desculpa, Anna é impossível...

-Tudo bem anjo, estava ouvindo aqui é assim todas as manhãs mesmo?

-Quase todas, é o nosso momento sabe.

-Entendi, que horas você vai para escola hoje?

-Hoje terei que ir mais tarde, teremos médico pela manhã!

-Algo que possa me preocupar?

-Só exames de rotina, nada com que se possa preocupar, Anna precisa fazer alguns exames e aproveito e os faço também, provavelmente estarei na escola a tarde!

-E ficarei a manhã toda sem nos vermos, já estou com saudades!

-Podemos almoçar juntas se você quiser, passamos para pegar você na hora do almoço, assim você conhece Anna.

-Vou adorar almoçar com vocês, quando estiverem próximo a escola pode me ligar que desço para encontrar com vocês.

-Combinado! Agora preciso ir porque essa pequena moça está grudada em minhas pernas.

-Tudo bem doçura, nos vemos mais tarde então! Beijo.

-Beijos Bia...

Ela desligou e fiquei ali ainda com o celular no ouvido e com um sorriso bobo nos lábios, me joguei na cama que nem uma doida pulando de alegria e corri para o banheiro, tomei um banho e segui para a escola, peguei três cafés e deixei um com Bianca e segui para o Studio de Ricardo, embora Jéssica tenha pedido para não dizer nada, era impossível não dizer isso, ao menos para meu grande amigo.

Quando entrei no Studio ele estava por ali fazendo alongamento entreguei um café para eles e nos sentamos em uns colchonetes no canto e contei-lhe tudo, não perdi nada, ele me ouvia e sorria comigo diante de meus sorrisos bobos e minhas caretices, quando terminei de contar o que acontecera comigo e com Jéssica no dia anterior ficamos em silencio por um minuto, depois ele se jogou em cima de mim me abraçando e ficamos por ali jogados no chão que nem dois adolescentes palhaços.

Sai do Studio dele pedindo descrição ao menos com Amanda, contaria eu mesmo para ela que precisava parara com aquelas investidas pra cima de mim, uma vez que ela não teria chances algumas mesmo se Jéssica não tivesse aparecido, cheguei na escola e Bianca estava ao telefone, dei um oi para Marina que estava ali com os alunos e fui para minha sala.

Liguei meu computador abrindo meus e-mails e respondendo-os passei algum tempo ali mais logo me distrai indo em direção ao sofá, deitando e ali fiquei pensando na tarde anterior, passava um pouco das 12hs quando Bianca bateu na porta chamando:

-Vamos almoçar?

Olhei em direção a porta e lá estava ela me olhando desconfiada que logo perguntou:

-Está tudo bem com você, deitada assim no sofá, nunca vi você fazer isso?

-Nunca estive melhor Bibi.

-Então vamos almoçar?

Ao mesmo tempo em que me celular chamou, atendi e era Jéssica avisando que estava me esperando lá fora, disse-lhe que já estava descendo, olhei para Bianca dizendo:

-Desculpa priminha, já tenho um compromisso.

-Estou percebendo que vou perder a companhia para o almoço apartir de agora.

Sorri levantando do sofá pegando minha prima pelo braço que também sorria pra mim e saímos trancando a escola descemos o elevador e lá estava ela linda e poderosa em seu carro, dei um beijo em Bianca e me encaminhara para o carro dela, entrando sendo recebido por um beijo no rosto e logo em seguida sendo apresentada oficialmente para a pequena Anna.

Ela era mais linda pessoalmente do que nas fotos com aqueles olhos verdes brilhantes, foi amor à primeira vista, conversadeira e curiosa, típico de crianças naquela idade, Jéssica ligara o carro e saímos para almoçar, a criança era muito esperta e educada.

O almoço foi tranquilo e na volta Jéssica passara em sua casa para deixar a pequena, a baba por nome de Priscila já se encontrava esperando na porta quando chegamos, não desci do carro e fiquei observando as duas irem em direção a casa, Jéssica se abaixara beijando a pequena que grudou em seu pescoço sorrindo enquanto a mãe fazia-lhe cocegas.

A baba entrou na casa com a criança e Jéssica estava de volta ao carro, sorriu lindamente para mim quando entrou, eu estava com a cabeça apoiada no encosto do banco olhando-a quando sussurrei:

-Estou doida para lhe dar um beijo.

Ela sorrira colocando a chave na ignição e fechando as janelas, me olho profundamente se aproximando e sussurrando:

-Agora você pode matar sua vontade.

Tirei meu cinto de segurança segurando levemente em seu rosto, me aproximei encostando meus lábios aos dela e nos beijamos, suspirei, aquele beijo apenas provara que o dia anterior não fora um sonho, quando nos separamos ela mordeu levemente meus lábios sorrindo.

Ligou o carro e seguimos conversando, estávamos curiosas quanto a nós, estávamos na base das perguntas e respostas, quando nos aproximamos da escola, ela ficara séria, segurei as mãos e perguntei;

-Algum problema?

-Não, nenhum...

Me olhou sorrindo passando a mão em meu rosto, descemos do carro e fomos em direção a escola, ainda conversávamos muito, sorriamos muito, dificilmente alguém que nos olhassem e não percebesse que algo estava acontecendo entre nós, quando entramos no elevador segurei-lhe as mãos beijando-as e sussurrei:

-Não precisa se preocupar com nada, não precisa ficar tensa desse jeito.

-É tudo tão novo para mim Bia...

-Estarei sempre ao seu lado, ok?

Ela passara a mão em meu rosto, estava se tornando hábito isso, sorri, o elevador parou e seguimos para a escola, Bianca já estava lá passando os recados, Fábio passaria mais tarde para assinar os papeis, dessa vez Jéssica não fugira do olhar de Bianca que profissional não demonstrara saber de nada, merecia um beijo por aquilo, quando terminara de falar, o telefone tocou ela fora atender, levei Jéssica até a porta e sussurrei antes dela entrar:

-Estamos juntos nessa...

Antes de entrar em minha sala, pedi que Bianca falasse comigo primeiro quando o Fábio chegasse, queria ser a primeira a contar sobre a irmã dele e eu, antes que ele soubesse de outra forma, era péssima para guardar segredos.

Quando ele chegou contei-lhe tudo, não deixei passar nada ele me olhava a princípio confuso, mas logo sorrira me abraçando e dizendo que sabia que algo estava acontecendo, ao menos com a irmã dele, fiquei confusa, depois de algum tempo vim saber toda a história, mas isso ficará mais para frente, pedi para ele esperar que ela lhe dissesse e que não comentasse na reunião seguinte.

Saímos da sala e fomos juntos para a sala de Jéssica, precisávamos acertar logo a papelada da sociedade, porque Fábio apesar de ter acabado de chegar de viajem, precisava viajar novamente e provavelmente quando voltasse eu estaria de férias e isso só iriamos adiando essa parte, ele foi muito discreto e nada dissera sobre o assunto anterior, conversamos e assinamos as papeladas que seria encaminhada para os advogados depois, quando terminamos estávamos tomando café e conversando sobre assuntos da escola, Bianca me chamara na recepção e me encaminhei para lá deixando os dois sozinhos.

O pai de um aluno precisava conversar sobre a matricula de outro filho, seguimos para minha sala e conversamos um pouco sobre o rendimento de seu filho ali na escola aproveitando o assunto, quando nos despedimos na recepção perguntei:

-Fábio ainda está aqui?

-Não, ele fora embora a alguns minutos, deixou um beijo dizendo que mais tarde ligaria para você.

-Ok. Mais alguma coisa?

-Dona Jéssica pediu para falar com você assim que possível!

Olhei para ela sorrindo e apenas disse me encaminhando para a sala dela:

-Não nos atrapalhe, a não ser que o assunto seja muito importante.

-Sim senhora.

Bati na porta e entrei assim que ela autorizou, estava ao telefone quando cheguei, encaminhei até a janela e fiquei observando quando ela se aproximou comentando:

-Falou alguma coisa com meu irmão sobre nós.

Me virei olhando-a que apenas sorria, não estava chateada, apenas concordei com a cabeça e a trouxe para meus braços beijando-lhe a boca com saudade, ela me abraçara e ficamos assim por mais algum tempo antes de voltarmos ao trabalho.

O tempo passou e chegou o final do mês, naquele momento queria bem menos as minhas férias, ir para a escola agora mesmo cansada havia sempre uma recompensa, por alguns dias esqueci meus amigos que reclamavam sempre na brincadeira, sabia que no fundo eles tinham percebido minha felicidade e estavam felizes por mim.

 

Descobri com o tempo que Jéssica era ciumenta e ficava cada vez mais com a minha aproximação junto a Anny, ela sabia de meu carinho pela minha amiga, e ainda não tínhamos contado a ela sobre nós, exigência dela que ainda não queria revelar para todos os nosso relacionamento, mas ficava morrendo de ciúmes quando me aproximava dela e de Amanda, que agora via bem pouco, ao menos para ela disseres a verdade para acabar com suas investidas para cima de mim.

Notas finais:

Descupem a demora nas postagens meninas e que meu tempo anda um pouco escasso, mas em breve próximos caps para vocês!!

 

Bjs e obrigada pelos comentarios e carinho!

 

Bia



Comentários


Nome: cidinhamanu (Assinado) · Data: 06/12/2016 02:08 · Para: Capitulo 13 – Irradiando felicidades

Que capitulo emocionante *-*

Achei lindo esse momento....



Nome: rhina (Assinado) · Data: 20/10/2016 16:50 · Para: Capitulo 13 – Irradiando felicidades

 

Olá. 

Bom dia.

Oie Bis.

Jéssica fofa e apaixonada 

Bis se sentindo a mulher mais feliz do mundo.

Beijos. 

Rhina



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.