A ilha do falcÃo por Vandinha


[Comentários - 223]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

A ILHA DO FALCÃO -- CAPÍTULO 11 

 

 

Solteira sim, sozinha jamais. 

Natasha sacudiu o cabelo para tirar um pouco da água, atravessou a sala da enorme suíte, caminhando na direção da porta. Eliza teria esquecido o seu cartão de acesso? Ou teria voltado com a intenção de azucrinar a sua vida? Que bobagem! Ela não faria isso. Forçando um sorriso, abriu a porta. 

-- Boa noite, senhorita Falcão -- Talita pulou para dentro, passou pela empresária e ficou parada no meio da sala -- Você sumiu sem dar notícias. Fiquei preocupada. 

-- Não acha que está exagerando um pouco? -- Natasha olhou no relógio de pulso e ergueu as sobrancelhas -- Fazem exatamente: Três horas, vinte e dois minutos e treze segundos que subi para a minha suíte. Como dizia Albert Einstein: "O tempo e espaço são relativos, dependendo do ponto de vista do observador".  

Natasha fechou a porta e, num gesto arrojado puxou Talita para perto. A médica tentou se afastar, mas ela não a soltou. 

-- Para quem ama, "minutos parecem comparáveis a eternidades e na cama pode caber um universo inteiro".  

Talita estava surpresa com a ousadia dela. Abriu a boca para protestar, mas Natasha não permitiu. Deslizou a língua por seus lábios, para depois apoderar-se de sua boca. 

Quando se afastou para respirar, Talita olhou-a nos olhos de um jeito suave, mas, ao mesmo tempo, repreensivo. 

-- Eu te amo? Você está viajando.  

Natasha olhou-a nos olhos com aquele jeito de quem está acostumada a conseguir tudo o que quer. 

-- Eu sou o amor da sua vida, você é que ainda não descobriu -- disse Natasha, com uma expressão engraçada. 

-- Você é bem petulante -- ela se afastou um pouco, tentando controlar a situação. 

Natasha passou a mão no rosto dela, afastando o cabelo de seu rosto, num gesto de carinho.  

-- Não fale desse jeito, fico parecendo uma cafajeste -- pediu junto a boca da médica. Talita não se afastou e aceitou o beijo entre elas. 

-- Não devemos misturar a vida profissional com a pessoal -- ela olhou para a empresária de canto de olho. 

-- Não consegui evitar -- Natasha suspirou de um jeito engraçado, deu um sorriso e ficou com um olhar safado e brincalhão -- Você tem razão. 

Sempre evitou se aproximar de mulheres casadas ou comprometidas, e nunca se envolvia com as que trabalhavam para ela. No caso de Talita estava infringindo as duas principais regras. Porém, não sabia o que pretendia quando estava perto dela. Queria sentir o calor do seu corpo. 

Talita balançou a cabeça de um lado para outro. Como não se deixar fascinar por aqueles olhos verdes lindos? 

-- Não se preocupe, doutora -- Natasha a observava atentamente, registrando cada reação -- Você é uma mulher linda, mas posso lhe garantir que não penso em me comprometer com alguém. Meu lema é: Solteira sim, sozinha jamais. 

Talita sabia disso. Achava que ela não tinha sangue nas veias, pois era de uma frieza absurda. No entanto, era leal e justa com os funcionários e sabia tratar muito bem as mulheres. 

-- Obrigada pelo elogio -- Talita se desviou da empresária e chegou até a porta -- Vou até o apartamento 202, temos uma hóspede com a pressão bem alterada. 

Natasha deu uma piscadinha e fez sinal de positivo. Ficou a observando se afastar em direção ao elevador e suspirou profundamente. 

 

 

Sidney ouviu Andreia com atenção nos mínimos detalhes. O jovem olhava com preocupação para a amiga. Era um plano arriscado, especialmente com uma mulher tão poderosa quanto Natasha Falcão.  

-- É isso aí -- Andreia terminou a história com um suspiro que misturava medo e vergonha -- O plano parece bem simples. Não vou precisar de grandes encenações, basta apenas mudar algumas coisinhas e se fazer de boba. De resto, é ser eu mesma: uma pobre e coitada órfã. 

-- Está brincando! -- Sidney estava horrorizado com a audácia do plano.  

-- Queria estar, meu amigo. Por mais estranho que o plano de Marcela e Sibele pareça, se funcionar, vai nos tornar muito ricas. 

-- Ou vão mofar na cadeia por longos anos -- ele fez um som entre um suspiro e um resmungo! 

-- Obrigada -- conseguiu dizer, com muito desanimo -- Era o que eu precisava ouvir. 

-- Já parou para pensar nessa possibilidade? Ou você acha que ela vai simplesmente te receber de braços abertos sem investigar mais a fundo. Ninguém é tão bobo assim, amiga. 

-- Eu sei que ela vai querer todas as provas possíveis -- Andreia levantou o olhar para ver o movimento ao seu redor, depois olhou para o amigo e sorriu, sem graça -- Estou confiando em Sibele, ela parece ter pensado em todos os detalhes.  

-- Não vou mentir para você, estou achando essa sua atitude horrível, desonesta e decepcionante. 

-- Estou tão mal com isso, Sid. Você não faz ideia do quanto, mas não sei o que fazer -- reclamou, chorosa -- Se você tem outra ideia, qualquer uma, por favor, meu amigo, me diz. Faria qualquer coisa para não me meter nessa trama. 

-- Infelizmente não vejo nenhuma luz, principalmente para o problema com o seu pai, que é o que realmente interessa. Tentar salvar o hotel, é tempo perdido. 

-- Também acho, embora saiba que essa deve ser a prioridade da Marcela. Ela está pouco ligando para a cirurgia do papai -- uma tristeza genuína escureceu os olhos castanhos de Andreia enquanto falava da irmã -- A sua única preocupação é voltar a ser rica. Nada mais.  

 

O tráfego, como sempre, mantinha um ritmo constante numa fila sem fim de veículos que disputavam um lugar melhor para estacionar.  

Natasha dirigia o seu jipe com calma, olhando para os lados, observando as embarcações atracadas no cais, a marina e os bares lotados de turistas. 

O tráfego só ficou mais tranquilo quando se aproximou das praias localizadas ao norte da ilha.  

Natasha freou bruscamente minutos mais tarde em um trecho de praia menos movimentado. Tirou os óculos escuros e o colocou sobre o painel do carro. 

-- Uma barraca? Que abusados! -- resmungou irritada. 

Na Ilha do Falcão, é proibido armar tendas e barracas na praia, devido ao impacto ecológico que o camping pode causar, ao deixar lixo nas praias, fazer fogueiras, destruir mata nativa, entre outros.  

-- Como os seguranças não viram isso? São uns incompetentes. 

Natasha ligou o jipe e voltou rápido para o hotel. Assim que entrou em sua sala, chamou o segurança pelo celular. 

-- Hannibal, venha até a minha sala. 

-- Já estou indo, chefe -- o homem respondeu prontamente. 

 

 

Marcela abraçou Sidney um pouco hesitante. O rapaz, estava com uma expressão de preocupação no rosto magro e levemente maquiado. 

-- Voltou para ficar? -- perguntou torcendo por uma resposta negativa. 

-- Quem sabe... -- ele respondeu em tom provocativo e desdenhoso -- Ah, estava com tanta saudade da Andreia! -- ele disse e se virou para a ruiva jogando a cabeleira para trás. 

-- E eu de você -- disse ela, sorrindo -- Venha, vou fazer um chá para nós. 

Entraram na cozinha, Sidney sentou à mesa, enquanto Andreia foi para o fogão. Depois, durante um momento de silêncio, a moça perguntou com hesitação: 

-- E Cesar? Ele apareceu na república? 

-- Quatro dias depois que você viajou. Estava louco da vida, disse que achará você nem que para isso tenha que ir até o fim do mundo. 

-- Você disse aonde eu estou? 

-- Esqueceu que me proibiu de dar notícias suas?  

Andreia colocou o bule em cima da mesa e apanhou o pote de biscoitos. 

-- Não, não esqueci -- ela balançou a cabeça com vivacidade -- Fez muito bem em não falar. Quero distancia daquele idiota. 

-- Ainda bem, amiga -- ele deu um suspiro fundo e olhou para ela interrogativamente -- Você ainda gosta dele? Ou já esqueceu de tudo? 

-- Não sei... 

-- Como não sabe? -- Sidney subiu o tom da voz -- Meu Deus, Déia, você não aprende, mesmo. Aquele cara não presta, já perdi a conta das tantas vezes que ele te traiu.  

-- Você acha que corro o risco de ele aparecer por aqui? 

Antes que Sidney pudesse responder, Marcela entrou na cozinha 

-- Você pode ficar no quarto ao lado do quarto da Andreia. 

-- Obrigado, Marcela.  

Os amigos trocaram um olhar de cumplicidade. 

-- Tome seu chá antes que esfrie... Depois a gente conversa -- Andreia apanhou automaticamente o bule e serviu o rapaz. 

 

 

Curioso, Hannibal entrou na sala de Natasha e a encontrou parada diante da janela, com um copo na mão. Ela se virou e olhou para o homem alto, vestindo um terno preto, impecável, como se tivesse acabado de ser tirado do armário.  

O segurança musculoso e ombros largos, parou no meio da sala.  

-- O que deseja, chefe? 

Natasha colocou o copo sobre a mesa e sentou em sua cadeira. 

-- Hoje, estava dando uma volta de carro pela parte norte da ilha e avistei uma barraca. Como você sabe, não admito a prática do campismo em minha ilha.  

-- Eu sei chefe, não sei como isso aconteceu. Pode ter certeza que hoje mesmo vou expulsar os campistas. 

-- Ótimo, mantenha-me informada. 

Assim que ele saiu, Natasha foi até o bar e serviu-se de dois dedos de uísque em um copo. Sentou-se na beirada da mesa com um suspiro, estava inquieta e um tanto deprimida. De repente, ressentiu-se da ingratidão e da frieza de Mariana, ressentiu-se de ela deixar de lado tudo o que viveram juntas, dela não sentir mais nada, enquanto ela sentia tudo. Sentiu ódio, sentiu dor. Pior de tudo: ela ainda sentia muita saudade daquela ingrata. Saudade física, de toca-la, beija-la, ama-la. 

-- Queria saber como conseguiu arrancar o amor do peito com tanta facilidade. Eu estava certa que seriamos felizes para sempre, mas agora o que tenho são apenas as lembranças. 

 

 

-- A regra é clara: Nasceu feio tem que ser simpático.  

-- Tadinho, Sidney. Ele nem é tão feio assim -- Andreia riu divertida -- E tem outra, trocar ele pelo ex foi muito cruel. 

-- Ex é que nem bolacha. Caiu no chão, ninguém viu a gente pega de novo. 

-- "Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço". Me dá um conselho, mas, no entanto, faz tudo ao contrário. 

-- É diferente, o Cesar não presta. Ele só te fez sofrer. Deus nos livre de você voltar com aquele traste. 

-- Não se preocupe. Cansei de ser só trouxa. 

-- Agora você vai ser uma trouxa cansada -- exclamou Sidney, com uma boa risada -- Se cada pequena gota d'água representasse o tanto que você é trouxa, você seria o oceano pacífico. 

-- Bobão! -- Andreia jogou uma almofada na cabeça do amigo. 

Marcela entrou na sala, ofegante e com as faces rosadas. Olhou para trás e estendeu a mão para Sibele que a seguia. Ela parou e fitou a irmã e Sidney. 

-- Sidney, essa é a Sibele, minha namorada -- Marcela apresentou-a ao rapaz, que não demonstrou muito entusiasmo. Provavelmente devido ao que Andreia havia contado a respeito da médica. 

-- Prazer em conhecê-lo -- Sibele estendeu a mão, esperou até que ele desse a ela a sua, e suavemente apertou. 

Decidido a tratar educadamente as pessoas, como sempre o fizera, Sidney sorriu, porém não teve tempo de responder. Quando sua boca se abriu, a campainha tocou, Sibele se virou bruscamente para a porta. 

-- É ele... o detetive Vanderlei. 

 

 

 

Mensagem 

Quando você se observar, à beira do desânimo, acelere o passo para frente, proibindo-se parar. 

Ore, pedindo a Deus mais luz para vencer as sombras. 

Faça algo de bom, além do cansaço em que se veja. 

Tente contato de pessoas, cuja conversação lhe melhore o clima espiritual. 

Procure um ambiente, no qual lhe seja possível ouvir palavras e instruções que lhe enobreçam os pensamentos. 

Preste um favor, especialmente aquele favor que você esteja adiando. 

Visite um enfermo, buscando reconforto naqueles que atravessam dificuldades maiores que as suas. 

Atenda às tarefas imediatas que esperam por você e que lhe impeçam qualquer demora nas nuvens do desalento. 

Guarde a convicção de que todos estamos caminhando para adiante, através de problemas e lutas, na aquisição de experiência, e de que a vida concorda com as pausas de refazimento das nossas forças, mas não se acomoda com a inércia em momento algum. 

 

 

Nome: brunafinzicontini (Assinado) · Data: 17/01/2018 00:46 · Para: Capitulo 11 SOLTEIRA SIM, SOZINHA JAMAIS!

Bem... pelo menos Natasha "limpou um pouco a barra" sendo mais carinhosa com Talita!

História interessante, Vandinha! Mas o ponto alto do capítulo foi, sem dúvida, a mensagem final. Muito bonita e inspiradora! Belas palavras, que merecem reflexão.

Acho interessante como você sempre se preocupa em transmitir mensagens positivas em seus romances, seja diretamente, seja subliminarmente, pela história e exemplos de personagens da narrativa. Você é uma missionária. Parabéns!

Abraços,

Bruna



Resposta do autor:

Bom dia!

Que Deus ilumine o seu dia. Lembre:

A sua irritação não solucionará problema algum. O seu mau humor não modifica a vida. Não estrague o seu dia.

Chico Xavier

Beijos.



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 17/01/2018 00:38 · Para: Capitulo 11 SOLTEIRA SIM, SOZINHA JAMAIS!

A trama vai acontecer agora com a cumplicidade da detetive. Parece q a Marianara realmente foi importante pra Natacha. Amei a mensagem, tava precisando. Obrigada. Bjs.



Resposta do autor:

Bom dia Patty

Que Deus abençoe o seu dia e, nunca esqueça:

Procure descobrir o seu caminho na vida.

Ninguém é responsável por nosso destino, a não ser nós mesmos.

Chico Xavier

Beijos.



Nome: NovaAqui (Assinado) · Data: 16/01/2018 17:32 · Para: Capitulo 11 SOLTEIRA SIM, SOZINHA JAMAIS!

Natasha ainda vai voltar para Mariana se alguém não aparecer antes para roubar seu coração

Amei sua mensagem

Abraços fraternos procês!



Resposta do autor:

Bom dia!

Que Deus ilumine o seu dia.

Crê em ti mesmo, age e verás os resultados. Quando te esforças, a vida também se esforça para te ajudar.

Chico Xavier

Beijos.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 16/01/2018 16:53 · Para: Capitulo 11 SOLTEIRA SIM, SOZINHA JAMAIS!

Ola Vandinha

Não duvido que o Cesar vai encontrar a Andreia e irá se unir a dupla e ainda acho a irá se envolver com a Marcela.

Mais um chegando para armação ficar completo.

Linda mensagem Vandinha. 

Bjus e até o próximo capítulo 



Resposta do autor:

Bom dia Mille!

Que Deus ilumine o seu dia. Lembre:

A questão mais aflitiva para o espírito no Além é a consciência do tempo perdido.

Chico Xavier

Então não perca tempo, vá à luta. Não desista dos seus sonhos.

Beijos.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.